Educação permanente e continuada: é uma realidade nos serviços de saúde

Autores

  • Elisangela Aparecida Ludovico Ferreira Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v4i4.7499

Palavras-chave:

Educacao em saúde. Educação Continuada. Educação permanente

Resumo

Educação permanente pode ser definida como uma estratégia que busca pelo desenvolvimento de pessoas para alcançar os objetivos da instituição, enquanto que a educação continuada é uma atividade de ensino após a formação inicial e tem por objetivo a atualização. Assim, entende-se que para uma formação profissional de qualidade é necessário uma sólida base de formação geral, que vai além do aprendizado na escola, completando-se por meio da educação permanente e continuada. O presente estudo tem como objetivo expor como as instituições de saúde trabalham com a educação permanente e continuada, se essa faz parte da realidade do dia a dia do profissional de saúde. Foi realizada uma revisão de literatura a partir das publicações disponíveis nas principais bases de dados: Bireme, Medline e Scielo referentes ao período de 2000 a 2011. Os artigos indicam que os enfermeiros percebem a importância e a necessidade da Educação Continuada e Permanente, e que a área está em constante desenvolvimento, exigindo uma nova visão do trabalhador da enfermagem. Visto que a educação continuada e permanente não faz parte de muitas instituições de saúde e naquelas que já fazem uso desse instrumento, ainda é deficiente, há necessidade de amadurecer essa pratica, para que ela possa ser vista com respeito e como uma necessidade dos serviços de saúde, para melhoria da assistência e desenvolvimento dos profissionais. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elisangela Aparecida Ludovico Ferreira, Universidade Estadual de Campinas

UNICAMP

Downloads

Publicado

2016-07-15

Como Citar

FERREIRA, E. A. L. Educação permanente e continuada: é uma realidade nos serviços de saúde. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, v. 4, n. 4, p. 318–318, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v4i4.7499. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7499. Acesso em: 25 set. 2022.