Banner Portal
Colo: um cuidado que educa
PDF

Palavras-chave

Colo. Segurança. Autonomia

Como Citar

PINTO, Gilmara da Cunha. Colo: um cuidado que educa. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, v. 4, n. 4, p. 311–311, 2016. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7492. Acesso em: 14 abr. 2024.

Resumo

Este trabalho foi realizado com crianças de 12 a 24 meses na Creche Área de Saúde, no primeiro semestre de 2012. Iniciamos o ano letivo em processo de adaptação. Este momento nos fez refletir sobre a constante presença do choro na creche, e que, para amenizar esta situação, percebemos que, o oferecimento do colo por parte das professoras de referência foi primordial para que a criança se sentisse segura e confortável. Ao estranhar outra pessoa ou uma situação nova, costumam procurar segurança, retornando temporariamente para a proximidade do professor. Assim, buscam ter o apoio necessário para reorganizar suas emoções.Como trabalhamos com bebês, o colo confortável e seguro é um cuidado fundamental e deve fazer parte do trabalho educativo sempre que necessário juntamente com o diálogo e o brincar junto. Utilizar diversos recursos como músicas, histórias, brincadeiras de roda são metodologias de trabalho que complementam a ação de cuidado implícita no colo. Como resultado observamos a construção de vínculos seguros e saudáveis entre crianças e professores, segurança da família com relação ao trabalho da creche, participação das crianças na rotina de atividades e experiências.
Considerações Finais: A prática de segurar o bebê no colo, durante a rotina de trabalho, possui também uma intencionalidade. Não se trata de apenas “segurar” a criança nos braços, mas sim, de construir laços afetivos seguros para o bom desenvolvimento dos bebês, que resultará na progressiva autonomia e confiança dos mesmos. Ser seguro no colo, ser abraçado e tocado é uma experiência humana essencial. 
PDF
Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2016 Gilmara da Cunha Pinto

Downloads

Não há dados estatísticos.