Cesto do tesouro: relatos das observações com os bebês

Autores

  • Gilmara Da Cunha Pinto Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v4i4.7491

Palavras-chave:

Bebê. Cesto do tesouro. Descobertas. Aprendizagens

Resumo

Como diria Froebel, a primeira infância não é uma fase de aprendizagens sistemáticas, mas de descobertas e desenvolvimento. A atividade do Cesto do Tesouro consiste na observação do desenvolvimento do bebê ao brincar com objetos de seu cotidiano. Esse projeto foi desenvolvido na CAS – Creche da Área de Saúde da Unicamp. A metodologia utilizada foi apresentar para os bebês de 06 a 12 meses um cesto de vime com uma diversidade de objetos que são encontrados em seus lares. Bebês que mantém o equilíbrio da posição sentada permitindo a escolha dos objetos dentro do cesto. Citamos alguns dos objetos presentes: a pinha, laranja, maçã, sino de metal, chapéu de palha, tecido, colher de pau e metal, tampa de panela, copos, cilindros de madeira, pinhas, etc. Estes objetos são instrumentos de descobertas e aprendizagens, na qual o brincar é dotado de espontaneidade e liberdade, promovendo o desenvolvimento dos cincos sentidos: tato, olfato, paladar, audição e visão.
Considerações finais: No cotidiano do professor de crianças pequenas é natural e rotineiro relatar através da escrita, vídeos e fotos as aprendizagens de suas crianças, e poder compartilhar um desses relatos nos retorna a apreciação e a observação das interações que os bebês manifestam entre seus pares e com o meio. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gilmara Da Cunha Pinto, Universidade Estadual de Campinas

UNICAMP

Downloads

Publicado

2016-07-15

Como Citar

PINTO, G. D. C. Cesto do tesouro: relatos das observações com os bebês. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, v. 4, n. 4, p. 310–310, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v4i4.7491. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7491. Acesso em: 26 set. 2022.