Avaliação da citotoxicidade do extrato seco de Annona Muricata nas linhagens carcinoma de ovário (OVCAR), adenoma carcinoma prostático (LNCAP) e glioblastoma astrocitoma-epitelial (U87)

Autores

  • Alessandra Couto Boava Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v4i4.7489

Palavras-chave:

Annona muricata. Linhagem celular. Citotoxicidade

Resumo

Annona muricata , conhecida popularmente como graviola, é uma espécie pertencente a família Annonaceae. Originária das Antilhas, a graviola adaptou-se ao clima brasileiro, principalmente nas regiões Norte e Nordeste. As folhas, frutos e sementes desta espécie são utilizados na medicina natural para o tratamento do câncer e como antiparasitário. Este trabalho teve como objetivo avaliar a ação citotóxica do extrato da Annona muricata nas linhagens OVCAR, LNCAP e U87. Foram adquiridos 10,23g do extrato seco da graviola em farmácia de manipulação (Campinas/SP). O extrato foi preparado com solução hidroalcoólica permanecendo por 24 horas em banho Maria a 37C°, filtrado e liofilizado no Laboratório de Farmacologia da Unicamp. Para análise citotóxica das linhagens carcinoma de ovário (OVCAR), adenoma carcinoma prostático (LNCAP) e glioblastoma astrocitoma-epitelial (U87) foi realizado o ensaio do MTT (Mosmman, 1983). As células estudadas foram dispostas em uma placa de 96 wells (15.000 cel/well) e submetidas a diferentes concentrações 2mg/ml; 1mg/ml; 0,7mg/ml; 0,4mg/ml; 0,1mg/ml do extrato de graviola. Como resultados foram obtidos os valores do IC50 da graviola para as linhagens celular OVCAR, LNCAP e U87, 419µg/ml, 721µg/ml, 2.160µg/ml. Estes valores foram comparados com o IC50 da droga Doxorrubicina, usada na clínica oncológica. O IC50 da Doxorrubicina para as linhagens OVCAR, LNCAP e U87 foram, respectivamente, 9µg/ml, 0,08µg/ml, 0,13µg/ml. Estes dados sugerem que Annona muricata possui um potencial citotóxico baixo em relação ao controle Doxorrubicina nas três linhagens testadas. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alessandra Couto Boava, Universidade Estadual de Campinas

Atualmente é acadêmica do curso de Farmácia da Universidade São Francisco de Campinas, cursando o sexto período.

Downloads

Publicado

2016-07-15

Como Citar

BOAVA, A. C. Avaliação da citotoxicidade do extrato seco de Annona Muricata nas linhagens carcinoma de ovário (OVCAR), adenoma carcinoma prostático (LNCAP) e glioblastoma astrocitoma-epitelial (U87). Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, v. 4, n. 4, p. 308–308, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v4i4.7489. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7489. Acesso em: 28 set. 2022.