Gerenciamento e disposição final dos resíduos provenientes de análises de demanda química de oxigênio (DQO) e nitrogênio amoniacal (Nessler) na FEC

Autores

  • Enelton Fagnani Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v4i4.7474

Palavras-chave:

Gestão de resíduos químicos. Demanda química de oxigênio. Reagente de Nessler

Resumo

A demanda química de oxigênio (DQO) envolve um procedimento analítico amplamente utilizado na FEC, desde as primeiras pesquisas realizadas. O uso do reagente de Nessler na determinação de nitrogênio amoniacal remonta do mesmo período, tendo sido banido desde 2003. A análise de DQO gera um efluente contendo os metais mercúrio, prata e cromo, em meio sulfúrico com extrema acidez (pH < 0). O resíduo de Nessler apresenta em sua composição o mercúrio em meio fortemente básico. Estas condições impedem o lançamento destes resíduos líquidos na rede coletora de esgotos (Resolução CONAMA nº 357/05) sem tratamento adequado, devendo ser armazenados em recipientes resistentes a ataque ácido (DQO) ou básico (Nessler). A FEC manteve todos estes resíduos estocados até 2012, enquanto buscava viabilizar seu tratamento, acumulando um passivo de aproximadamente 1000 L. A partir de 2003, os facilitadores da unidade em consonância com o então Grupo Gestor de Resíduos Biológico, Químico e Radioativo da UNICAMP (GGR), hoje Grupo Gestor Ambiental (GGA), desenvolveram um trabalho de otimização, adaptação, minimização e mudanças de métodos analíticos, além de inventário, catalogação, discriminação, segregação e tratamento dos resíduos passivos já gerados desde então. Por fim, em maio de 2012, o trabalho conjunto entre facilitadores e a Célula Operacional de Resíduos findou uma longa história de geração de resíduos tóxicos, como parte importante do seu Plano de Gerenciamento de Resíduos (PGR). Espera-se no futuro não mais gerar este tipo de resíduo, investindo-se em tecnologias mais limpas 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Enelton Fagnani, Universidade Estadual de Campinas

Possui graduação em Química (bacharelado) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - IQ/CAr UNESP (1999), mestrado em Química pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - IQ/CAr UNESP (2001) e doutorado em Engenharia Civil pela Universidade Estadual de Campinas - FEC UNICAMP (2009). Atualmente é Professor Doutor I na Faculdade de Tecnologia da Universidade Estadual de Campinas - FT UNICAMP, estando devidamente credenciado no Programa de Pós-graduação Interdisciplinar, área de concentração Ambiente. Tem experiência na área de Química Sanitária e Ambiental, com ênfase em Análise de Traços, Otimização de Metodologias Analíticas Aplicadas a Análises Ambientais, Gerenciamento de Resíduos Institucionais, Processos Oxidativos Avançados (POA), atuando principalmente nos seguintes temas: análise de metais em águas e sedimentos e especiação química.

Downloads

Publicado

2016-07-15

Como Citar

FAGNANI, E. Gerenciamento e disposição final dos resíduos provenientes de análises de demanda química de oxigênio (DQO) e nitrogênio amoniacal (Nessler) na FEC. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, v. 4, n. 4, p. 291–291, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v4i4.7474. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7474. Acesso em: 28 set. 2022.