Gerenciamento de resíduos contendo amianto gerados na FCM de acordo com legislação vigSSente

Autores

  • Nilza Alzira Batista Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v4i4.7473

Palavras-chave:

Gerenciamento resíduos. Amianto. Legislação vigente. Destinação final

Resumo

O amianto ou asbesto é um mineral extraído de rochas milenares e muito utilizado desde a década de 30 como matéria-prima na indústria de cimento-amianto, ou fibrocimento na fabricação de telhas, caixas dágua, pastilhas e lonas para freios, divisórias entre outros, e que teve sua produção em nível mundial em alta até os anos 70.  A partir de então, houve uma queda vertiginosa devido às restrições para extração do produto devido aos males por ele causados a saúde humana e ao ambiente de acordo com a Organização mundial de Saúde. Apesar das restrições, no Brasil ele ainda é extraído e comercializado. Na Universidade Estadual de Campinas, tais produtos foram banidos e substituídos por outros materiais nas novas edificações. Os resíduos resultantes de edificações antigas, que em sua composição possuem amianto, apresentam gestão específica de acordo com as legislações federais e estaduais vigentes, que estabelecem regulamentações e procedimentos quanto ao manuseio, armazenamento e disposição final destes. A Faculdade de Ciências Médicas edificada na década de 60, utilizou quantidade significativa de produtos contendo amianto em suas edificações e, com recentes reformas, tem gerado quantidade significativa deste resíduo. Através da assessoria da COR/GGA, foram realizadas com sucesso e eficácia todas as etapas, desde a substituição, manuseio e armazenamento, até a disposição final, visando à integridade física das pessoas e proteção do meio ambiente. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nilza Alzira Batista, Universidade Estadual de Campinas

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (1992) e mestrado em Cirurgia Experimental pela Licenciatura Plena em Biologia (1993) pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUCCAMP). Experiência docente: biologia para o ensino médio público estadual (1995 a 2003); e no ensino técnico profissionalizante de farmácia com disciplinas de microbiologia e bioquímica; no curso de técnico em meio ambiente, disciplina de legislação ambiental. Possui curso de Especialista em Gestão Ambiental (2004) pela Faculdade de Engenharia Mecânica e Mestre em Ciências da Cirurgia (2011) pela Faculdade de Ciências Médicas, ambas pela UNICAMP. Contratada como profissional de apoio ensino pesquisa e extensão na Unicamp (1995 atual) com experiência em testes in vivo e in vitro de novos biomateriais para reparos de defeitos e lesões ósseas cartilaginosas, tendo como principais temas: comportamento de novos biomateriais, a utilização de técnicas histologias e cultura celular para avaliação dos mesmos. Membro atuante da comissão de gestão ambiental da Faculdade de Ciências Médicas Unicamp.

Downloads

Publicado

2016-07-15

Como Citar

BATISTA, N. A. Gerenciamento de resíduos contendo amianto gerados na FCM de acordo com legislação vigSSente. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, v. 4, n. 4, p. 290–290, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v4i4.7473. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7473. Acesso em: 6 out. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)