Medicamentos sólidos orais e o uso de sonda em pacientes na unidade de terapia intensiva

Autores

  • Nice Maria Oliveira Silva Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v4i4.7415

Palavras-chave:

Via de administração. Medicamentos. Sondas

Resumo

A administração de medicamentos sólidos orais via sonda em pacientes internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) deve ocorrer de forma racional e segura. O objetivo do trabalho foi de analisar os medicamentos sólidos orais padronizados no Hospital da Mulher da Unicamp, de acordo com a possibilidade de serem administrados via sonda. Foi realizado um levantamento dos medicamentos sólidos orais padronizados no CAISM e posterior análise da revisão da literatura publicada. Foram analisados 60 medicamentos sólidos orais, dentre eles, 20 não devem ser administrados via sonda (33,3%), cujos principais fatores de complicação são: falta de estudos (7), risco de obstrução da sonda (6), risco biológico (3), inativação do princípio ativo (3), danos ao trato gastrointestinal (3), alteração da farmacocinética (3) e dificuldade de dispersão (1). As alternativas para administração foram: solução injetável (4), solução oral (3), pó para solução injetável (1), suspensão (1) e solução injetável para administração via sonda (1). Em relação à interação fármaco-nutriente, em 13 casos (21,6%) pode haver alteração significativa na absorção do medicamento se administrado juntamente com a nutrição enteral. A compilação e divulgação destes dados auxilia a equipe multiprofissional da UTI a implementar uma terapia farmacológica via sonda de forma racional, prevenindo problemas relacionados a administração de medicamentos por esta via. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nice Maria Oliveira Silva, Universidade Estadual de Campinas

Possui graduação em Farmácia pela Universidade Metodista de Piracicaba (Unimep). Título de Especialista em Farmácia Clínica pela Sociedade Brasileira de Farmácia Hospitalar e Serviços de Saúde. Especialização em Farmacologia Clínica (Uniararas). Atualmente é farmacêutica da Universidade Estadual de Campinas(Unicamp) e Mestranda do Departamento de Tocoginecologia da Faculdade de Ciências Médicas-Unicamp . Com ênfase em Farmácia Hospitalar e Farmácia Clínica.

Downloads

Publicado

2016-07-15

Como Citar

SILVA, N. M. O. Medicamentos sólidos orais e o uso de sonda em pacientes na unidade de terapia intensiva. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, v. 4, n. 4, p. 232–232, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v4i4.7415. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7415. Acesso em: 26 set. 2022.

Edição

Seção

Eixo 3 - Desenvolvimento Humano, Saúde e Qualidade de Vida

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)