Banner Portal
Avaliação de interações medicamentosas potenciais em pacientes oncológicas sob cuidados paliativos
PDF

Palavras-chave

Cuidados paliativos. Interação medicamentosa. Qualidade de vida

Como Citar

SILVA, N. M. O. Avaliação de interações medicamentosas potenciais em pacientes oncológicas sob cuidados paliativos. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, v. 4, n. 4, p. 185–185, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v4i4.7368. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7368. Acesso em: 22 mar. 2023.

Resumo

Os cuidados paliativos devem basear-se em uma abordagem que promova a qualidade de vida de pacientes e seus familiares, prevenindo e aliviando o sofrimento, por meio do tratamento da dor e de outros problemas físicos, psicossociais e espirituais. É necessário o envolvimento de toda a equipe, inclusive do farmacêutico clínico, que atua de forma a solucionar problemas relacionados à terapia medicamentosa. O objetivo deste trabalho foi avaliar Interações Medicamentosas Potenciais (IMPs) nas prescrições de pacientes sob cuidados paliativos na Unidade de Internação de Oncologia Clínica - (UI Onco) do Hospital da Mulher Professor Doutor José A. Pinotti – CAISM-UNICAMP. O profissional farmacêutico participou semanalmente das visitas à pacientes internadas na UI Onco e das discussões multidisciplinares dos casos clínicos, avaliando as prescrições médicas. Em 4 meses, foram avaliadas as prescrições de 124 pacientes sob cuidados paliativos, com média de idade de 56,5±17,4 anos. O número médio de medicamentos foi de 8,2±2,9 por paciente e a média de IMP foi de 2,1 por paciente, sendo que 71,0% delas apresentou ao menos uma IMP em sua prescrição. Em relação à severidade, as interações medicamentosas de moderada severidade foram as mais presentes e exigiram medidas de monitoramento e conhecimento por parte da equipe sobre seus possíveis riscos. Ressalta-se que as IMPs aqui identificadas são previsíveis e durante o estudo não foi observada a sua real ocorrência. O farmacêutico mostrou-se de grande relevância na equipe de cuidados paliativos, por contribuir na discussão das medidas de segurança e efetividade da farmacoterapia. 
https://doi.org/10.20396/sinteses.v4i4.7368
PDF
Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2016 Nice Maria Oliveira Silva

Downloads

Não há dados estatísticos.