Atendimento às mulheres que sofreram violência sexual nas delegacias especializadas no Brasil

Autores

  • Karla Simonia Padua Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v4i4.7360

Palavras-chave:

Violência contra mulher. Violência sexual. DEAMs

Resumo

As Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher no Brasil (DEAMs) devem fazer parte de uma rede de serviços para atender mulheres que sofrem violência sexual, juntamente com serviços de saúde e de assistência social. Descrever algumas características do atendimento às mulheres que sofrem violência sexual nas DEAMs no Brasil. Estudo descritivo, com questionário aplicado por telefone a 419 delegados (as) entre 17/9/2010 e 5/4/2011. A grande maioria (83%) das DEAMs funcionava de segunda a sexta-feira, e menos que a metade (43%) dispunha de sala de espera específica para as mulheres que haviam sofrido violência sexual. Apenas 15% dos delegados disseram que os funcionários(as), incluindo eles próprios, haviam sido capacitados para atender mulheres que sofreram violência sexual. A grande maioria referiu que as mulheres atendidas recebiam orientação sobre seus direitos (99%), era feito o boletim de ocorrência (97%), era tomado seu depoimento (94%), eram encaminhadas para o Instituto Médico Legal (94%) e para atendimento médico (86%). As principais barreiras para o atendimento foram: falta de pessoal capacitado (69%), falta de infraestrutura (50%) e falta de rede de serviços para encaminhamento (32%). As DEAMs em todo o país ainda apresentam limitações importantes para dar atendimento adequado às mulheres que sofrem violência sexual. Essas ocorrem no plano da infraestrutura, dos recursos humanos, e quanto às interações entre as delegacias e outros serviços/instituições que devem estar envolvidos no atendimento a essas mulheres, segundo a perspectiva do Plano Nacional de Enfrentamento à Violência contra Mulheres. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Karla Simonia Padua, Universidade Estadual de Campinas

Karla Simônia de Pádua concluiu o mestrado em Tocoginecologia , área de Ciências Biomédicas pela Universidade Estadual de Campinas em 2008. Atualmente é Profissional de Pesquisa da Universidade Estadual de Campinas. Publicou 15 artigos em periódicos especializados e 28 trabalhos em anais de eventos. Participou de 4 evento no exterior e 20 no Brasil. Recebeu 3 prêmio e/ou homenagem. Atua na área de Saúde Coletiva, com ênfase em Saúde Sexual e Reprodutiva. Em suas atividades profissionais interagiu com 39 colaboradores em co-autorias de trabalhos científicos. Em seu currículo Lattes os termos mais freqüentes na contextualização da produção científica, tecnológica e artístico-cultural são: AIDS, cesárea, cesariana, vaginal formulation, parto normal, produtos vaginais, anticoncepcionais, conhecimento, atitute e prática em saúde, conhecimentos, atitudes e prática e contraception.

Downloads

Publicado

2016-07-15

Como Citar

PADUA, K. S. Atendimento às mulheres que sofreram violência sexual nas delegacias especializadas no Brasil. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, v. 4, n. 4, p. 177–177, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v4i4.7360. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7360. Acesso em: 24 set. 2022.

Edição

Seção

Eixo 3 - Desenvolvimento Humano, Saúde e Qualidade de Vida

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)