Análise da autoadministração de insulina por usuários vinculados às estratégias de saúde da família

Autores

  • Maristela Priscila Nardo Ramos Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v4i4.7352

Palavras-chave:

Diabetes. Insulina. Educação. Saúde. Família

Resumo

Práticas inadequadas e inseguras na autoadministração de insulina podem interferir no controle metabólico e influenciar a progressão das complicações do diabetes, sendo fundamental a educação em saúde. O objetivo foi avaliar a autoadministração de insulina no domicílio, por usuários diabéticos, antes e após educação em saúde. Estudo descritivo e exploratório realizado no município de Descalvado-SP, no período de 2009 a 2010. A população foi composta por 64 usuários que utilizavam insulina exógena no domicílio, e a amostra, por 19 usuários pertencentes às Estratégias de Saúde da Família (ESFs). A pesquisa ocorreu em três fases: 1° - Acompanhado o preparo e a autoadministração de insulina no domicílio, mediante roteiros de observação, do tipo check list, elaborados com base na literatura e nas diretrizes da Associação Brasileira de Diabetes. 2° - Realizada educação em saúde sobre manipulação dos materiais, preparo e autoadministração de insulina, mediante folder explicativo cedido pelo Centro Becton Dickinson de educação em diabetes. 3° - Acompanhado o preparo e a autoadministração de insulina, após educação em saúde, por meio dos instrumentos utilizados na 1° fase. Todos os usuários demonstraram conhecimento sobre o procedimento após educação em saúde; 94,7% souberam diferenciar a seringa e demonstraram conhecimento sobre o material utilizado e sobre a necessidade da insulina. Ainda, 47,4% passaram a higienizar as mãos antes do procedimento e 42,1% conferiram as unidades antes da autoadministração de insulina. As informações, quando transmitidas de maneira sistematizada, podem favorecer a qualidade de vida e minimizar os riscos associados ao procedimento. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maristela Priscila Nardo Ramos, Universidade Estadual de Campinas

Graduada em Psicologia pela Universidade São Francisco - Itatiba. Atualmente é psicóloga clínica em Campinas, pela abordagem Cognitiva Comportamental.

Downloads

Publicado

2016-07-15

Como Citar

RAMOS, M. P. N. Análise da autoadministração de insulina por usuários vinculados às estratégias de saúde da família. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, v. 4, n. 4, p. 169–169, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v4i4.7352. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7352. Acesso em: 6 out. 2022.

Edição

Seção

Eixo 3 - Desenvolvimento Humano, Saúde e Qualidade de Vida