Banner Portal
A humanização como ferramenta do cuidado/ considerações do GTH/HC
PDF

Palavras-chave

Humanização. Cuidado. Paciente

Como Citar

FRAGA, Maria Rita. A humanização como ferramenta do cuidado/ considerações do GTH/HC. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, v. 4, n. 4, p. 154–154, 2016. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7337. Acesso em: 18 jun. 2024.

Resumo

Por que humanizar é preciso? Na sociedade capitalista, do ter como paradigma para viver, o ser humano foi culturalmente desvalorizando valores voltados para o ser e a sua essência relegada pelos rótulos sociais.A busca incessante pelo consumo fez do homem um acumulador de objetos, status. A humanização em hospital terciário com vasta tecnologia dura deve centrar o cuidado no papel do ser humano para além de sua dimensão físico/biológica. Os pacientes trazem para a Instituição história de vida e isto representa compreender o significado da vida no processo do cuidado. O cotidiano hospitalar é constituido de situações estressantes, longa jornada de trabalho, falta de leitos, escassez de recursos, estimulando dilemas éticos importantes, plenos de significados. Porém, torna-se possível a relação sujeito-sujeito, outorgando maior poder de decisão ao paciente, com uma relação entre iguais, apesar dos diferentes saberes, e trajetórias.O modelo dos hospitais reforça autoridade aos profissionais que detém o conhecimento, assumindo a responsabilidade pela tomada das decisões. O paciente deve ter autonomia nesse processo, através de relação efetiva de troca de informações, baseando-se em um compromisso ético entre os envolvidos; vencendo a impessoalidade do ambiente, a coragem para enfrentar a frieza dos procedimentos.É um erro acreditar que a humanização se dá simplesmente pela diminuição de filas, pesquisas de satisfação dos usuários, pelos indicadores de metas; avaliando dados quantitativos.

Mais que planejada, a humanização precisa ser sentida pelos pacientes, familiares, e equipe multiprofissional. Não é uma técnica, mas uma decorrência do olhar de compreensão e presença solidária do profissional.
PDF
Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2016 Maria Rita Fraga

Downloads

Não há dados estatísticos.