Estruturação do processamento de instrumentais cirúrgicos oftalmológicos na Central de Material Esterilizado de um Hospital Universitário

Autores

  • Fernanda Helena Morgon Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v4i4.7261

Palavras-chave:

Central de material esterilizado. Limpeza. Oftalmologia

Resumo

Os materiais particulares da Oftalmologia eram processados pelos próprios médicos no término da cirurgia. Essa rotina se manteve por muito tempo devido a falta de estrutura física na Central de Material Esterilizado (CME). Em Novembro de 2011 foi estruturada uma área na CME para o processamento desses materiais, sob a supervisão de um enfermeiro. Padronizar a conferência, limpeza e montagem dos instrumentais oftalmológicos.  Foi elaborada uma rotina para conferência e inspeção dos materiais no ato da entrega. A limpeza foi individualizada, de acordo com a especificidade dos mesmos e os materiais oftalmológicos passaram a ser processados em lavadora ultrassônica, com enxágüe em água filtrada, secagem em ar comprimido e inspecionados com uso de lupa.  Com o processamento dos materiais na CME, todas as peças passaram a ser lavadas, e não apenas efetuada a limpeza parcial dos instrumentais utilizados em cirurgia. Foram processadas no período de Novembro de 2011 a Abril de 2012, 1.200 caixas da Oftalmologia com uma média de 4.000 peças por mês. 
Com a mudança da área física, a atribuição da responsabilidade técnica para o enfermeiro da CME e a padronização no processamento dos instrumentais, houve maior controle na limpeza e esterilização agregando segurança ao processo. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Helena Morgon, Universidade Estadual de Campinas

Possui mestrado em Enfermagem pelo Departamento de Enfermagem da Faculdade de Ciencias Médicas Unicamp(2003). Atualmente é Enfermeiro da Hospital de Clinicas Unicamp.

Downloads

Publicado

2016-07-15

Como Citar

MORGON, F. H. Estruturação do processamento de instrumentais cirúrgicos oftalmológicos na Central de Material Esterilizado de um Hospital Universitário. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, v. 4, n. 4, p. 23–23, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v4i4.7261. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7261. Acesso em: 26 set. 2022.