Obesidade, alterações metabólicas e inflamação no câncer mamário e suas relações com a a-fabp (proteína transportadora de ácidos graxos de adipócitos)

Autores

  • Higor Campos Nascimento Universidade Estadual de Campinas
  • Aline de Barros Santana Universidade Estadual de Campinas
  • Eliana Cotta Faria Universidade Estadual de Campinas
  • Maria Salete Costa Gurgel Universidade Estadual de Campinas
  • Sílvia de Barros Mazon Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v0i5.7146

Palavras-chave:

A-FABP. Câncer de mama. Obesidade. Inflamação. SAA

Resumo

A A-FABP está intimamente envolvida com o metabolismo energético, com a obesidade e recentemente foi associada ao prognóstico do câncer mamário. Por outro lado, obesidade, alterações metabólicas e alguns marcadores inflamatórios, como a soro amilóide A (SAA), também têm sido associados ao câncer mamário. Como a SAA foi recentemente associada a tumores receptores de estrógeno negativos (RE_), a investigação de sua possível associação com a A-FABP poderá contribuir para o entendimento da relação entre a obesidade, inflamação e o câncer mamário. Investigar a associação entre as proteínas A-FABP e SAA em portadoras de câncer de mama e suas relações com a obesidade e alguns parâmetros bioquímicos. 60 pacientes com câncer mamário, oriundas do CAISM-UNICAMP,  foram alocadas em dois grupos: grupo sobrepeso/obesidade (SP/O): IMC≥ 25 kg/m2 e CA > 88 cm e grupo de não-obesas (NO): IMC ≤ 24,9 kg/m2 e CA ≤ 88 cm. As concentrações séricas de A-FABP foram determinadas por reação imunoenzimática (ELISA), as de SAA, por nefelometria e os parâmetros bioquímicos: perfil lipídico e glicemia pelo método enzimático-colorimétrico. Resultados/Conclusões: A proteína A-FABP mostrou correlação direta com CA, IMC, glicemia e triglicerídeos e inversa com HDL-colesterol. O grupo SP/O demonstrou concentrações séricas de A-FABP mais elevadas do que o NO. Foi ainda verificada correlação positiva entre as concentrações séricas de A-FABP e SAA. Considerando a característica da SAA como marcador inflamatório e sua elevação na vigência de obesidade, este achado pode sugerir eventual associação entre a A-FABP e o estado inflamatório no câncer mamário.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eliana Cotta Faria, Universidade Estadual de Campinas

Graduada em Medicina e com residência em Clínica Médica pela Universidade Federal de Minas Gerais (1975), mestrado em Bioquímica e Imunologia pela Universidade Federal de Minas Gerais (1983), doutorado em Fisiologia e Biofísica pela Universidade de São Paulo e pela Duke University (Durham, EUA,1991), pós-doutorado pela Stanford University (Palo Alto, EUA, 1995) e pelo Institut Nationale de la Santé e de la Recherche Médicale, Université Paris (Paris, França, 2002). É professora Titular da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas (2006), especialista em Patologia Clínica, e responsável pelo Ambulatório de Dislipidemias e pela Seção de Bioquímica Clínica do Hospital das Clínicas da Unicamp. Atua em pesquisa nas seguintes áreas: Metabolismo de Lípides e de Lipoproteínas Plasmáticos; Lipidologia: bases clínicas e moleculares das dislipidemias primárias e secundárias, aterosclerose e síndrome metabólica; Metabolismo e bioenergética do estado pós-alimentar.

Maria Salete Costa Gurgel, Universidade Estadual de Campinas

aria Salete Costa-Gurgel concluiu o doutorado em Tocoginecologia pela Universidade Estadual de Campinas em 1996 e obteve o título de Professor Associado Livre Docente da Universidade Estadual de Campinas em 2008. Atua na área de Tocoginecologia com ênfase em Oncologia Ginecológica e Mastologia. É professora plena do programa de Pós-graduação em Tocoginecologia da FCM-UNICAMP. Em seu currículo Lattes os termos mais freqüentes na contextualização da produção científica, tecnológica e artístico-cultural são: câncer da mama, carcinoma microinvasivo, neoplasias do colo uterino, prognóstico, tratamento, benign breast diseases, mamografia, cervical neoplasma, mama e microinvasive carcinoma.

Sílvia de Barros Mazon, Universidade Estadual de Campinas

Graduada em Ciências Biológicas - Modalidade Médica, possui mestrado em Ciências Biológicas (Imunologia) pela Universidade Estadual de Campinas, doutorado em Imunologia pela Universidade de São Paulo e pós-doutorado pela Universidade de Maryland, Baltimore, EUA. É professor doutor da Universidade Estadual de Campinas, com atuação na área de Imunologia, com ênfase em Imunologia Celular, Imunorregulação e Resposta Inflamatória na Obesidade, no Câncer de Mama e nas Dislipidemias.

Downloads

Publicado

2016-05-17

Como Citar

NASCIMENTO, H. C.; SANTANA, A. de B.; FARIA, E. C.; GURGEL, M. S. C.; MAZON, S. de B. Obesidade, alterações metabólicas e inflamação no câncer mamário e suas relações com a a-fabp (proteína transportadora de ácidos graxos de adipócitos). Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 5, p. 105–105, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v0i5.7146. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7146. Acesso em: 6 out. 2022.

Edição

Seção

Eixo 2 - Desenvolvimento de Ensino, Pesquisa e Extensão