Formação no serviço social e a atenção à infância em hospital de ensino: defesa da vida e intersetorialidade

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v0i5.7143

Palavras-chave:

Formação. Serviço social. Infância. Hospital de ensino

Resumo

O Hospital de Clínicas da UNICAMP é um centro de referência na atenção à saúde de alta complexidade para cerca de cinco milhões de habitantes do Estado de São Paulo. A teia de relações multiprofissionais que é tecida no cotidiano do trabalho em saúde torna este espaço propício para a formação das diversas profissões desse campo. Enfatiza-se no presente estudo, a análise das categorias presentes nesse meio novo (CANGUILHEM), especificamente, na atenção aos agravos à saúde da criança no Ambulatório e na Enfermaria de Pediatria do HC, espaço marcado pela diversidade do perfil epidemiológico da região. Analisou-se o território de procedência da população atendida pelo Serviço Social, no período de 01/04/2014 à 31/07/2014, totalizando 687 atendimentos, sendo 660 provenientes do Estado de São Paulo e 27 oriundos de 9 Estados da Federação, distribuídos em 21 municípios. Cumpre assinalar o predomínio do atendimento às três regionais do Estado de São Paulo, a de Campinas (DRS VII), a de Piracicaba (DRS X) e a de São João da Boa Vista (DRS XIV). Essa distribuição socioterritorial associada à demanda da população atendida revela de modo inelutável o desafio de aprender a intervir de modo pertinente, ético e resolutivo diante da presença de múltiplas formas de terapêuticas, materializadas em face e em tensão com vulnerabilidades, violações de direito, riscos pessoais e sociais associados ou não, a privações e escassez de recursos. Intervir nessa realidade pressupõe o imperativo ético de trabalhar, ativamente, para consolidar a intersetorialidade das e nas políticas sociais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edna Maria Goulart Joazeiro, Universidade Estadual de Campinas

Pós doutorado em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2012), possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas (1989), graduação em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (1982), Mestrado em Educação (2002), Doutorado em Educação (2008) ambos pela Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas. Tem especialização em Psicoterapias Institucionais pelo Instituto de Psicologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Saúde Pública, Formação em Grupanálise pela SPAG CAMP. É docente do Departamento de Serviço Social da Universidade Federal do Piaui, UFPI. Foi docente da Faculdade de Serviço Social da Pontifícia Universidade Católica de Campinas, do Programa de Residência Multiprofissional da PUC Campinas e assistente social do Hospital de Clínicas da Universidade Estadual de Campinas responsável pelos Programas de Aprimoramento Profissional para assistentes sociais da Faculdade de Ciências Médicas/ Fundap: Serviço Social, Saúde e Violência e Serviço Social em Pediatria até outubro de 2015. É Editora Científica da Revista Serviço Social & Saúde UNICAMP versão eletrônica e impressa e autora dos livros Estágio Supervisionado: experiência e conhecimento, ESETec, 2002 e Supervisão de Estágio: Formação, Saberes, Temporalidades, ESETec, 2008.

Downloads

Publicado

2016-05-17

Como Citar

JOAZEIRO, E. M. G. Formação no serviço social e a atenção à infância em hospital de ensino: defesa da vida e intersetorialidade. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 5, p. 102–102, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v0i5.7143. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7143. Acesso em: 6 dez. 2022.

Edição

Seção

Eixo 2 - Desenvolvimento de Ensino, Pesquisa e Extensão

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)