Banner Portal
Perfil de saúde dos sujeitos ingressantes nos grupos de sobrepeso e obesidade do programa mexa-se UNICAMP
PDF

Palavras-chave

Sobrepeso. Obesidade. Servidores. Programa Mexa-se UNICAMP

Como Citar

APARECIDO ZAMAI, Carlos; PERES, Claudia Maria; SANTOS BONFIM, Elizabeth dos; SOUZA ZIOLE, Jaqueline de; ASFORA FALABELLA LEME, Patrícia; SALVATERRA GUERRA, Ricardo L. Perfil de saúde dos sujeitos ingressantes nos grupos de sobrepeso e obesidade do programa mexa-se UNICAMP. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 5, p. 168–168, 2016. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7134. Acesso em: 20 jul. 2024.

Resumo

O número de pessoas com sobrepeso ou obesidade tem alcançado índices alarmantes em muitos países industrializados. No Brasil, o resultado do último censo mostra que 40% dos brasileiros estão com índice de adiposidade inadequado. O fato que mais preocupa nessa estatística é a relação que a obesidade tem com outras patologias, especialmente aquelas relacionadas ao sistema cardiovascular. O objetivo deste trabalho foi levantar e analisar o perfil inicial dos 42 sujeitos no programa para participar de caminhadas monitoradas e condicionamento físico específicos para os sujeitos com sobrepeso e obesidade. O projeto foi realizado nos meses de março e junho de 2014. Para esta avaliação utilizou-se um protocolo de anamnese do Programa Mexa-se da UNICAMP. Destes sujeitos 42,8% estão acima do peso; 30,95% obesidade grau I, 9,52%% grau II e 2,43% com o grau III. Quanto ao IMC, encontraram-se valores como 14,3% peso normal; 42,8% sobrepeso; 30,9% obesidade I e 9,5% obesidade II e 2,4% obesidade III. Baseando-se nas medidas da CA verificou- se que 58,34% (masculino) e 16% (feminino) apresentam risco alto; 83,4% (feminino) e 20,83% (masculino) risco muito alto para desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Através dessa pesquisa observou-se a necessidade da prática regular de atividades físicas com o intuito de diminuir a gordura abdominal com consequente diminuição do IMC, contribuindo então na redução do risco cardiovascular em ambos os grupos pesquisados.

PDF
Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2016 Carlos Aparecido Zamai, Claudia Maria Peres, Elizabeth dos Santos Bonfim, Jaqueline de Souza Ziole, Patrícia Asfora Falabella Leme, Ricardo L. Salvaterra Guerra

Downloads

Não há dados estatísticos.