Banner Portal
Estratégias de controle da coqueluche na UNICAMP
PDF

Palavras-chave

Coqueluche. Reemergência. Vigilância. Controle

Como Citar

KAZUE TANINAGA, E.; SIQUEIRA DUARTE, C.; TEIXEIRA GARCIA, M.; POSTAL PAVAN, M. H.; VASQUES ROSA, R.; GRION TREVISANE, R. C.; SINKOC, V. M. Estratégias de controle da coqueluche na UNICAMP. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 5, p. 143–143, 2016. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7121. Acesso em: 25 fev. 2024.

Resumo

A coqueluche é considerada uma doença reemergente e desde a década de 80, apesar das altas coberturas vacinais, vem ocorrendo aumento no número de casos, independente da faixa etária. Alguns estudos apontam que 25% dos casos de tosse persistente em adolescentes e adultos estão associadas à coqueluche. Dados de estudos da América Latina apontam que a maior ocorrência da doença tem sido nas faixas etárias de neonatos e adolescentes, e segundo o Ministério da Saúde o mesmo ocorre no Brasil, com maior número de casos acometendo menores de um ano. A ocorrência de surtos, ou do aumento do número de casos, pode ser relacionada principalmente aos adultos que no decorrer da vida, perdem a proteção adquirida na primeira infância pela vacina, tornando-se assim, fonte de transmissão da doença aos suscetíveis. Na UNICAMP, os profissionais do Núcleo de Vigilância Epidemiológica do Centro de Saúde da Comunidade (NVE/CECOM), têm acompanhado casos de coqueluche entre funcionários e alunos desde 2012. São realizadas notificações, coleta de exames, tratamento e seguimento dos suspeitos e contatos, busca de possíveis novos casos e encaminhamento de familiares para tratamento aos Centros de Saúde do município. Devido ao expressivo número de casos notificados entre 2012 e 2014 (56 casos), o NVE CECOM propôs a aquisição de vacina aos profissionais das áreas de saúde, com o objetivo de prevenir e interromper a cadeia de transmissão da doença. A proposta foi aceita e está sendo providenciada a compra através dos órgãos competentes da Universidade.

PDF
Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2016 Edite Kazue Taninaga, Cacilda Siqueira Duarte, Marcia Teixeira Garcia, Maria Helena Postal Pavan, Rosana Vasques Rosa, Rôse Clélia Grion Trevisane, Verônica Maria Sinkoc

Downloads

Não há dados estatísticos.