Atendimento do CECOM na epidemia de dengue de 2014

Autores

  • Tamara Maria Nieri CECOM-CSS-Reitoria-UNICAMP
  • Andréia Fabiana de Oliveira CECOM-CSS-Reitoria-UNICAMP
  • Edite Kazue Taninaga CECOM-CSS-Reitoria-UNICAMP
  • Luciane da Silva Antunes CECOM-CSS-Reitoria-UNICAMP
  • Maria Cristina Stolf CECOM-CSS-Reitoria-UNICAMP
  • Miriam Suzana Locatelli Marques da Silva CECOM-CSS-Reitoria-UNICAMP
  • Patricia Asfora Falabella Leme CECOM-CSS-Reitoria-UNICAMP
  • Rôse Clélia Grion Trevisane CECOM-CSS-Reitoria-UNICAMP
  • Rosa Vasques Rosa CECOM-CSS-Reitoria-UNICAMP
  • Tereza Cristina Gansauskas Panetta CECOM-CSS-Reitoria-UNICAMP

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v0i5.7099

Palavras-chave:

Dengue. Epidemia. Atendimento em saúde

Resumo

 A classificação da Dengue, segundo a Organização Mundial de Saúde, é retrospectiva e depende de critérios clínicos e laboratoriais nem sempre disponíveis nos primeiros dias da doença. O Ministério da Saúde propõe uma abordagem CLÍNICO-EVOLUTIVA, portanto, cada paciente demandou um mínimo de 4 atendimentos após a suspeita diagnóstica. Foi adaptado, pela equipe médica e de enfermagem, o protocolo de atendimento à Dengue do Ministério da Saúde às características de atendimento do CECOM, criando-se um fluxo exclusivo, dentro do Pronto Atendimento e uma retaguarda para o retorno destes pacientes. A agenda de coleta de exames laboratoriais foi modificada, priorizando-se os casos de Dengue. Nas situações de agravamento clínico, os exames eram colhidos na urgência, sendo mantido um contato telefônico com o laboratório para a checagem dos resultados. Desde o início da epidemia, houve um planejamento semanal para o aumento da aquisição de insumos, de acordo com a demanda do atendimento. Os usuários do CECOM foram informados, através de Banner na recepção, comunicados no site e orientação verbal, sobre estas mudanças de foco do atendimento. De janeiro a junho deste ano, foram realizados 595 atendimentos notificados: 77 casos positivos por sorologia e 438 casos positivos por clínica e epidemiologia.Este trabalho só foi realizado graças ao envolvimento de todas as equipes do CECOM: a equipe da limpeza; os recepcionistas; os funcionários do arquivo, do almoxarifado, das compras, da informática; os técnicos de enfermagem; as enfermeiras; os médicos e a coordenação, o que resultou num atendimento preciso, com um mínimo de complicações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-05-17

Como Citar

NIERI, T. M.; OLIVEIRA, A. F. de; TANINAGA, E. K.; SILVA ANTUNES, L. da; STOLF, M. C.; LOCATELLI MARQUES DA SILVA, M. S.; ASFORA FALABELLA LEME, P.; GRION TREVISANE, R. C.; VASQUES ROSA, R.; GANSAUSKAS PANETTA, T. C. Atendimento do CECOM na epidemia de dengue de 2014. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 5, p. 124–124, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v0i5.7099. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7099. Acesso em: 27 nov. 2022.

Edição

Seção

Eixo 3 - Desenvolvimento Humano, Saúde, Sustentabilidade e Qualidade de Vida

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 > >>