Definição dos "eplets" hla-reativos aos anticorpos detectados no soro de pacientes renais crônicos

Autores

  • Sofia Rocha Lieber Universidade Estadual de Campinas
  • Ana Claudia Gonçalez Universidade Estadual de Campinas
  • Silvia Barbosa Dutra Marques Universidade Estadual de Campinas
  • Silvia do Carmo Trevine Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v0i5.7098

Palavras-chave:

Renais crônicos. Anticorpos Anti-HLA. Eplets. EpVix

Resumo

Empregando-se antígenos purificados, a tecnologia Luminex® facilitou a caracterização das especificidades dos anticorpos anti-HLA. Todavia, a definição do valor da intensidade mediana de fluorescência (MFI) considerado como limite inferior de positividade (cutoff) é difícil de ser estabelecido e deve ser individualizado para cada caso. Diferentes antígenos HLA podem compartilhar resíduos polimórficos de aminoácidos sequenciais ou descontínuos (eplets), que são reconhecidos por anticorpos específicos. Com auxílio do programa EpVix, o presente trabalho teve por objetivo analisar o padrão de reatividade do soro de 32 pacientes renais crônicos (34,4% homens), baseado nos “eplets” compartilhados entre os diferentes antígenos das microesferas reativas no Luminex®. Após definir a reatividade do soro contra painel de antígenos HLA-I/II pela tecnologia Luminex® (Single LABScreen®, OneLambda, USA), foram selecionados 16 resultados com anticorpos contra antígenos HLA-I e 16 contra antígenos HLA-II para serem re- analisados pelo programa EpVix, que recomenda a caracterização de até 4 “eplets”. Levando-se em consideração o compartilhamento de “eplets” entre os antígenos das microesferas reativas, o valor do corte de reatividade variou de

400 a 5000 MFI para os antígenos HLA-I e de 160 a 11400 MFI para os antígenos HLA-II. Em três casos a reatividade Luminex® foi considerada falso- positiva para um  ou mais antígenos; em um caso não foram identificados “eplets” compartilhados entre os antígenos reativos e em outro caso, não foi possível limitar o número de “eplets” a quatro. Apesar de algumas limitações, foi possível concluir que o programa EpVix pode auxiliar na definição do “cutoff” nos ensaios empregando a tecnologia Luminex®.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sofia Rocha Lieber, Universidade Estadual de Campinas

Possui graduação em Bacharel em Ciências Biológica Modalidade Médica, pela Universidade de Mogi das Cruzes (1978), mestrado em Microbiologia e Imunologia pela Universidade Federal de São Paulo (1982) e doutorado em Microbiologia e Imunologia pela Universidade Federal de São Paulo (1990). Professora Titular das disciplinas de Microbiologia e Imunologia na Universidade Presbiteriana Mackenzie (1986-2008). Atualmente é biomédico da Universidade Estadual de Campinas, atuando no Laboratório de Histocompatibilidade do Hemocentro de Campinas (1988-presente); é orientadora (2008-presente) e supervisora (2010-presente) do Curso de Aprimoramento em Hemoterapia, da Faculdade de Ciências Médicas; é revisor de periódicos: Cell Transplantation, Human Immunology, Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas, Recent Patents on DNA & Gene Sequences, e Journal of Clinical Laboratory Analysis.

Ana Claudia Gonçalez, Universidade Estadual de Campinas

Possui graduação em Farmácia pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas(2000) e especialização em Pós Graduação Latu Senso em Hemoterapia pela Universidade Estadual de Campinas(2002). Atualmente é Biologista da Universidade Estadual de Campinas.

Silvia Barbosa Dutra Marques, Universidade Estadual de Campinas

Possui graduação em Ciencias Biológicas Modalidade Médica pela Universidade Metodista de Piracicaba (1983) e Mestrado em Genética e Biologia Molecular pela Universidade Estadual de Campinas (1999). Atualmente é supervisora de seção de histocompatibilidade da Universidade Estadual de Campinas. Tem experiência na área de Imunologia, com ênfase em Histocompatibilidade, atuando principalmente nos seguintes temas: HLA, HLA-A, HLA-B, herpesviridae e HLA-DRB1.

Downloads

Publicado

2016-05-17

Como Citar

LIEBER, S. R.; GONÇALEZ, A. C.; MARQUES, S. B. D.; TREVINE, S. do C. Definição dos "eplets" hla-reativos aos anticorpos detectados no soro de pacientes renais crônicos. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 5, p. 98–98, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v0i5.7098. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7098. Acesso em: 6 dez. 2022.

Edição

Seção

Eixo 2 - Desenvolvimento de Ensino, Pesquisa e Extensão