Banner Portal
Adaptação de materias alternativos para metodologia não cirúrgica de implante de embriões em camundongos
PDF

Palavras-chave

CEUA. Unicamp. 3304-1. NSET. Embriões

Como Citar

PONTES, Robson da Silva; ALVES, Delma Pegolo; CORAT, Marcus Alexandre Finzi; MACHADO, Mirian Michelle; GILIOLI, Rovilson. Adaptação de materias alternativos para metodologia não cirúrgica de implante de embriões em camundongos. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 5, p. 94–94, 2016. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7093. Acesso em: 19 abr. 2024.

Resumo

A produção de animais adequados às necessidades dos pesquisadores é vital para as pesquisas. Várias técnicas de reprodução são utilizadas para este fim, dentre elas, o implante de embriões que faz uso de cirurgia. Todo procedimento cirúrgico requer profissional treinado, equipamentos específicos, espaço, dinheiro, anestesia e analgesia para minimizar dor e stress e monitoramento pré e pós-cirúrgico. Refinar esses procedimentos para eliminar a necessidade de cirurgia poderia simplificar tal processo. Adaptação de materiais alternativos para implante de embriões em camundongos sem a necessidade de cirurgia. 2 ponteiras de 1 mL, pipetador e corante azul de Evans foram utilizados para adaptação ao kit de procedimento NSET (Nonsirurgical Embryo Transfer). A ponta de uma das ponteiras foi retirada, substituindo o opérculo do kit original. A outra ponteira foi usada como aplicador e é encaixada por dentro do opérculo no momento do implante. O azul de Evans foi usado para confirmação da introdução de meio no corno uterino. Embriões de fêmeas doadoras foram implantados em fêmeas receptoras por meio da técnica NSET. Foram feitos 3 implantes com sucesso que resultaram  em  6 filhotes, o que valida a técnica. O número baixo de nascimentos, no entanto, deve-se principalmente ao aperfeiçoamento da técnica por se tratar ainda de algo novo e experimental. A utilização de matérias alternativas evitou gastos excessivos na importação de kits,  bem como eliminou dor e stress cirúrgicos, já que não há necessidade de anestesia animal e recuperação pós-cirúrgica normalmente requeridos em um procedimento cirúrgico convencional.

 

PDF
Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2016 Robson da Silva Pontes, Delma Pegolo Alves, Marcus Alexandre Finzi Corat, Mirian Michelle Machado, Rovilson Gilioli

Downloads

Não há dados estatísticos.