Nós logísticos e plataformas logísticas no brasil: competitividade e guerra dos lugares

Autores

  • Vanderlei Braga Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v0i5.7078

Palavras-chave:

Logísticas. Plataformas logísticas. Competitividade. Plane- jamento territorial. Território brasileiro

Resumo

A tese de doutorado em Geografia, defendida no Instituto de Geociências da UNICAMP em agosto de 2013, buscou propor uma tipologia de nós logísticos e analisar e interpretar a distribuição geográfica (topologia) dos projetos públicos de plataformas logísticas no Brasil. O nós logísticos (plataformas logísticas, portos secos, centrais de distribuição, condomínios logísticos e terminais ferroviários, aquaviários, dutoviários e aeroviários) conformam uma nova organização em cada fração do espaço geográfico (território, região, lugar), conferindo-lhe melhores condições de competitividade para a prestação de serviços logísticos e melhores condições de competição para atrair fluxos materiais em relação a outros subespaços, podendo servir como instrumentos de estados e municípios para aprofundar a guerra entre os lugares. Entendidas como uma categoria de nó logístico, as plataformas logísticas derivam da combinação, num determinado lugar considerado estratégico em relação aos fluxos materiais potenciais ou efetivos no território nacional, de objetos técnicos e serviços especializados, cujo objetivo é oferecer as melhores condições de circulação aos agentes econômicos, em termos de velocidade, qualidade e custos. No Brasil, existem atualmente 22 projetos de plataformas logísticas multimodais, envolvendo nove estados da federação, sem que haja qualquer tipo de coordenação dessas ações por parte do Governo Federal, isto é, são planejadas sem levar em consideração a escala do território nacional. Dessa forma, entendemos que a implantação de nós logísticos e, especificamente, de plataformas logísticas no Brasil sob o ideário da competitividade aprofunda ainda mais a guerra entre os lugares, em detrimento da consolidação de um federalismo cooperativo no território brasileiro.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-05-17

Como Citar

BRAGA, V. Nós logísticos e plataformas logísticas no brasil: competitividade e guerra dos lugares. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 5, p. 81–81, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v0i5.7078. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7078. Acesso em: 1 out. 2022.

Edição

Seção

Eixo 2 - Desenvolvimento de Ensino, Pesquisa e Extensão

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)