Banner Portal
Alternativas para o uso de animais em sala de aula
PDF

Palavras-chave

Ensino. Aula prática. Uso de animais

Como Citar

SILVA, P. C.; CANOVA, F. Alternativas para o uso de animais em sala de aula. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 5, p. 56–56, 2016. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7040. Acesso em: 2 mar. 2024.

Resumo

A utilização de animais em laboratórios para fins médicos ou acadêmicos é uma questão muito polêmica. Animais de várias espécies, sendo os ratos e camundongos mais utilizados, são empregados em experiências científicas e testes a fim de comprovar a eficiência de produtos como vacinas, cosméticos, medicamentos etc. O uso de animais com objetivos acadêmicos é uma prática comum que vem sendo criticada por diversas instituições e mesmo pela própria população, que não veem necessidade de realizar determinadas aulas práticas com animais. Atualmente, no Brasil, os graduandos podem se recusar a participar de aulas que utilizam de animais em salas de aula. Levando-se estes pontos em consideração, surgiu a ideia de criar um banco de aulas práticas em vídeo, onde o docente responsável pode optar por utilizar um vídeo gravado da parte experimental da aula, assim nasceu o projeto “Um por todos”, que visa à diminuição do uso de animais em aulas práticas com o uso de vídeos. Diversos docentes do Instituto de Biologia já testaram o projeto, e este teve grande aceitação dos alunos, que viram grande potencial no método, pois diferente do que ocorre com o uso do animal, no vídeo pode-se rever o experimento com detalhes, mesmo após a realização das aulas. Desse modo, ocorre melhor assimilação do conhecimento transmitido, favorecendo não só o aluno, mas também o docente e os técnicos de laboratórios envolvidos, pois se torna uma atividade mais dinâmica além da redução dos custos de manutenção de biotério.
PDF
Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2016 Priscila Cristina Silva, Fernando Canova

Downloads

Não há dados estatísticos.