Reestruturação da base de dados geográfica das gramíneas do campus da cidade universitária "Zeferino Vaz"

Autores

  • Vanderlei Braga Universidade Estadual de Campinas
  • Beatriz Viseu Linhares Universidade Estadual de Campinas
  • Danilo Mangaba Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v0i5.7036

Palavras-chave:

Sistemas de informação geográfica. Gramíneas. Topologia. Banco de dados geográfico

Resumo

A contratação de empresas pela Divisão de Meio Ambiente da Prefeitura Universitária para o corte e manutenção de gramíneas,(grama, capim e jardins) do campus da Cidade Universitária "Zeferino Vaz" exige a construção de uma base de dados geográfica íntegra, atualizada e organizada deste tema. Anteriormente, a base de dados das gramíneas do campus continha diversas irregularidades e inconsistências, motivadas pela não padronização do seu uso, impossibilitando o cruzamento de informações e a manutenção de um banco de dados consistente e confiável. Para sanar este problema, foi utilizado um sistema de informação geográfica (SIG), que permite o armazenamento de dados relacionados à geometria (como o tipo de gramínea – cujos preços variam – e a unidade responsável pela sua manutenção). O módulo avançado de topologia presente no software ArcGIS permitiu, de forma semiautomática, a eliminação de redundâncias, garantindo a integridade geométrica dos dados. Ao estabelecer regras de sobreposição, evita-se que, por exemplo, a representação geométrica das gramíneas ocupe o mesmo local que edifícios, estacionamentos e vias. Com o uso da técnica e a consulta contínua à DMA para correção dos dados, foi possível reestruturar a base de dados, com uma redução significativa do cálculo da área de gramíneas, representando menores custos de manutenção por parte da Prefeitura Universitária. Além disso, com a organização da forma de armazenamento das informações espaciais, possibilitou-se  uma  análise simples e direta dos dados, como, por exemplo, o cálculo das áreas de gramíneas por quadra, facilitando a visualização e o uso desse banco de dados geográfico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vanderlei Braga, Universidade Estadual de Campinas

Bacharel (2004) e licenciado (2007) em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Mestre em Geografia pela UNICAMP (2007). Doutor em Geografia pela UNICAMP (2013). Atua na área de pesquisa em Geografia Humana e Econômica, com ênfase em Redes e Fluxos, Logística e Planejamento Regional e Territorial, abordando os seguintes temas: fluxos materiais e imateriais, circulação corporativa, logística territorial, projeto de plataformas logísticas multimodais no Brasil, planejamento da infraestrutura logística no Brasil, políticas públicas e redes de circulação e comunicação; sistemas técnicos atuais, novas tecnologias da informação, sistemas bancários, correspondentes bancários e redes corporativas.

Beatriz Viseu Linhares, Universidade Estadual de Campinas

Atua na área de geotecnologias dentro da equipe do Plano Diretor da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), sendo graduanda em Geografia pela mesma universidade, com formação complementada na Universidade de Wisconsin, nos Estados Unidos, por meio do Programa Ciência Sem Fronteiras.

Downloads

Publicado

2016-05-17

Como Citar

BRAGA, V.; LINHARES, B. V.; MANGABA, D. Reestruturação da base de dados geográfica das gramíneas do campus da cidade universitária "Zeferino Vaz". Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 5, p. 51–51, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v0i5.7036. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7036. Acesso em: 29 set. 2022.

Edição

Seção

Eixo 1 - Administração e Gestão

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)