A reoorgaização da demanda assistencial como uma ferramenta de gestão: o serviço social de enfermaria

Autores

  • Maria Rita Fraga Universidade Estadual de Campinas
  • Adriana Renata Ferrari Gasparoni Universidade Estadual de Campinas
  • Érica Maria Cazetta Chinelato Universidade Estadual de Campinas
  • Fabiana Maria Campo Dallorto Franco de Castro Universidade Estadual de Campinas
  • Julinha Maria Costa de Oliveira Universidade Estadual de Campinas
  • Margareth Rovariz Universidade Estadual de Campinas
  • Marilda Alice de Oliveira Universidade Estadual de Campinas
  • Marli Elisa Nascimento Fernandes Universidade Estadual de Campinas
  • Wanilde Barbosa Morais Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v0i5.7021

Palavras-chave:

Planejamento. Gestão. Processo. Vulnerabilidade

Resumo

No planejamento estratégico do Hospital de Clínicas realizado em 2010 foi detectado como pontos fracos e ameaças à gestão, falta de políticas de gerenciamento de pessoal planejamento inadequado de recursos humanos com demora de reposição, perda de funcionários por aposentadoria, afastamentos; constituindo-se um cenário insuficiente para a demanda da assistência.O Serviço Social não se furtou desta realidade o que levou a uma retomada nas discussões da revisão do processo de trabalho com um redirecionamento das demandas priorizando as áreas críticas.Outro fato importante que justificou esta prática foi o aumento significativo da complexidade dos casos de alta vulnerabilidade e risco social determinantes em algumas enfermarias exigindo o atendimento mais presencial do profissional.O Atendimento priorizado em algumas áreas foi referendado como demandas pertinentes ao processo ético-politico do Serviço Social sintonizado com as necessidades sociais e de saúde da população. Foram realizadas reuniões com a gestão do SS e equipe dos Assistentes Sociais da Enfermaria para a revisão e criação de protocolos, organização dos processos de trabalho, interface com a equipe multiprofissional e multidisciplinar, parcerias entre áreas e com o próprio Serviço. Este trabalho também facilitou o canal de comunicação entre os gestores e funcionários visando à melhoria das relações interpessoais com atenção aos fundamentos valorativos de nossos atos profissionais.Ao trabalhar nesta perspectiva do repensar do cotidiano o gestor do SS reconhece como sendo uma ferramenta para o uso consciente de todos os nossos conhecimentos, sentimentos, valores e estratégia na busca da qualidade do atendimento da assistência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Rita Fraga, Universidade Estadual de Campinas

DSSOC-CASS-HC/UNICAMP

Adriana Renata Ferrari Gasparoni, Universidade Estadual de Campinas

DSSOC-CASS-HC/UNICAMP

Érica Maria Cazetta Chinelato, Universidade Estadual de Campinas

DSSOC-CASS-HC/UNICAMP

Fabiana Maria Campo Dallorto Franco de Castro, Universidade Estadual de Campinas

DSSOC-CASS-HC/UNICAMP

Julinha Maria Costa de Oliveira, Universidade Estadual de Campinas

DSSOC-CASS-HC/UNICAMP

Margareth Rovariz, Universidade Estadual de Campinas

DSSOC-CASS-HC/UNICAMP

Marilda Alice de Oliveira, Universidade Estadual de Campinas

DSSOC-CASS-HC/UNICAMP

Marli Elisa Nascimento Fernandes, Universidade Estadual de Campinas

DSSOC-CASS-HC/UNICAMP

Wanilde Barbosa Morais, Universidade Estadual de Campinas

DSSOC-CASS-HC/UNICAMP

Downloads

Publicado

2016-05-17

Como Citar

FRAGA, M. R.; GASPARONI, A. R. F.; CHINELATO, Érica M. C.; CASTRO, F. M. C. D. F. de; OLIVEIRA, J. M. C. de; ROVARIZ, M.; OLIVEIRA, M. A. de; FERNANDES, M. E. N.; MORAIS, W. B. A reoorgaização da demanda assistencial como uma ferramenta de gestão: o serviço social de enfermaria. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 5, p. 36–36, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v0i5.7021. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7021. Acesso em: 30 nov. 2022.

Edição

Seção

Eixo 1 - Administração e Gestão

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>