Banner Portal
O impacto da gestão por processos e pessoas na obtenção da licença sanitária de funcionamento
PDF

Palavras-chave

Gestão da segurança
Habilitação sanitária
Banco de tecidos

Como Citar

FILHO, Luiz Henrique de Freitas; SILVA, Nilcilene Pinheiro; NEVES, Cristina de Carvalho Silva; CAMPOS, Gustavo Constantino de. O impacto da gestão por processos e pessoas na obtenção da licença sanitária de funcionamento. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 8.Eixo 1, p. e02201008, 2023. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/18217. Acesso em: 27 maio. 2024.

Resumo

Introdução/Objetivo: O Banco de Tecidos e Terapia Celular (BTTC) foi estruturado e organizado para obter a licença sanitária (LS) no ano de 2018. Além do investimento com a estrutura e os recursos necessários ao funcionamento da unidade, foi realizado o pagamento do boleto para solicitação da LS, que após inspeção sanitária em fevereiro de 2020, foi negado devido às fragilidades dos processos. Essa negativa da LS despertou na equipe a necessidade de estruturação dos processos. Assim, o mapeamento de processos e riscos (MPR) da unidade se tornou uma prioridade para despertar na equipe uma visão ampliada do desenho dos processos de trabalho no setor, os perigos e riscos, estratégias de prevenção e mitigação. Com o MPR, buscou-se obter a LS e dar início aos processos que envolvem os tecidos para transplantes. Metodologia: Na primeira visita de inspeção para obter a LS havia uma fragilidade nos processos de trabalho e ausência de MPR. A equipe do BTTC e do Núcleo de Qualidade e Segurança em Saúde, iniciaram a execução do MPR em julho de 2021 que direcionou o desenho dos processos de trabalho, na elaboração de barreiras para os perigos identificados e as ações de mitigação para os riscos, que mesmo com a aplicação de barreiras para reduzir a probabilidade destes, poderiam acontecer. As atividades foram finalizadas em março de 2022 e recebeu a visita de inspeção sanitária em maio de 2022. Resultados: O mapeamento de processos e riscos direcionou as ações de reestruturação do Banco de Tecidos e Terapia Celular do HC Unicamp que após concluídas, permitiram acionar novamente as autoridades da vigilância sanitária. A inspeção foi realizada entre os dias 03 e 05 de maio de 2022. Como resultado dessa inspeção, a licença de funcionamento foi liberada em 14 de junho de 2022, após evidenciar as melhorias dos processos de trabalho, os quais não geraram nenhum custo adicional para a instituição, ao contrário, promoveu o início das atividades que envolve a captação, processamento e distribuição dos tecidos para transplantes com qualidade e segurança em uma estrutura que estava subutilizada. Conclusão: Foi visto pela equipe, que o funcionamento adequado de um serviço não depende exclusivamente de investimento em estrutura, mas de processos bem definidos por meio da aplicação de técnicas e uso de ferramentas de gestão, unidos a pessoas comprometidas e engajadas. Pode-se concluir que a união entre a estrutura já instalada, a gestão por processos e pessoas, garantiram a liberação da LS do BTTC do HC Unicamp que impactam na qualidade e segurança dos processos desde a captação até a distribuição dos tecidos para transplante.

PDF

Referências

BRASIL. Ministério da Saúde (Anvisa). Resolução da Diretoria Colegiada - RDC n 36 de 25 de julho de 2013 que institui as ações de segurança do paciente em serviços de saúde e dá outras providências. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/anvisa/2013/rdc0036_25_07_2013.html. Acesso em: 10 jun. 2022.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria GM/MS Nº 1.185, DE 9 DE JUNHO DE 2021 - Institui a Política de Gestão de Riscos no âmbito do Ministério da Saúde (PGR/MS). Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2021/prt1185_10_06_2021.html. Acesso em: 09 set. 2022.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Downloads

Não há dados estatísticos.