Banner Portal
As estratégias de enfrentamento, planejamento de cuidados, treinamento de profissionais e medidas de contingenciamento durante a pandemia de covid-19 na UTI do Hospital de Clínicas da Unicamp
PDF

Palavras-chave

Covid-19
Unidades de cuidados intensivos
Ventilação mecânica

Como Citar

RATTI, Ligia dos Santos Roceto et al. As estratégias de enfrentamento, planejamento de cuidados, treinamento de profissionais e medidas de contingenciamento durante a pandemia de covid-19 na UTI do Hospital de Clínicas da Unicamp. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 8.Eixo 4, 2023. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/18213. Acesso em: 25 jun. 2024.

Resumo

Introdução: No cenário da pandemia de covid-19, os sistemas de saúde se reestruturaram para planejar e capacitar suas equipes com relação à proteção individual, treinamentos para procedimentos especializados, reestruturação de espaço físico, fornecimento de medicações e outras estratégias para atender os pacientes críticos. Objetivo: O objetivo deste estudo foi descrever as estratégias de enfrentamento, planejamento de cuidados e treinamento de profissionais da equipe multidisciplinar da UTI do Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp durante a pandemia de Covid-19. Além disso, apresentar as adequações estabelecidas frente às medidas de contingenciamento, afastamentos de profissionais e reestruturação do espaço físico deste mesmo setor. Metodologia: Para o enfrentamento da pandemia de covid-19, a UTI do HC da Unicamp seguiu as orientações dos órgãos e coordenações institucionais competentes, e realizou um planejamento baseado em quatro pilares: estruturação do espaço físico; contratação e capacitação contínua da sua equipe multidisciplinar; adequação do fornecimento de materiais e de insumos; e efetividade nos processos de comunicação. Com o aumento no número de casos, as adequações foram estabelecidas com contratação de recursos humanos; formação de grupos de estudos on-line; envio de questionários às equipes com especificidades; pesquisa ativa de consensos e de diretrizes de atuação nos pacientes graves; e interação direta com os setores de compra e distribuição de materiais, equipamentos, insumos e de EPIs. Resultados: A pandemia aumentou em 63% os leitos da UTI do HC Unicamp, sendo necessário contratar emergencialmente médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e fonoaudiólogos. Foram feitos treinamentos em grupo, com auxílio de simulação realística; webinários vinculados à Faculdade de Ciências Médicas; aulas, e discussões on-line. Criou-se um grupo com mais de 180 participantes de Campinas e região, e foram elaborados manuais institucionais, checklist de prona e vídeo sobre cânula nasal de alto fluxo, todos disponíveis na área covid-19 do site do HC Unicamp. Para otimizar o consumo e evitar desperdícios, foram confeccionados kits de máscaras e aventais. Protocolos de sedo-analgesia com diferentes alternativas foram elaborados, e quadros escritos nas paredes das UTIs eram atualizados com as opções mais viáveis, além de haver interação diária com a farmácia clínica, que mediava o estoque conforme disponibilidade das medicações. A taxa de mortalidade ficou em torno de 30%. As respostas dos questionários mostraram que 68,2% dos fisioterapeutas se sentiam expostos às situações de risco, e 40% emotivos e esperançosos; e o ajuste do ventilador mecânico foi o item de maior segurança de atuação, destacando-se que para tais relatos foram divulgados os grupos de apoio de saúde mental vinculados ao CECOM. Conclusão: Os projetos de enfrentamento da pandemia de COVID-19 na UTI do HC atenderam às expectativas imediatas, e muitas adequações e processos de trabalho, assim como de técnicas beira-leito, ainda estão presentes e serão mantidas. Os pilares de organização podem ser facilmente replicáveis, visto que as aulas, vídeos, protocolos e checklists podem ser divulgados e compartilhados. A taxa de mortalidade baixa sugere efetividade e excelência no atendimento multidisciplinar ao paciente crítico dessa UTI.

PDF

Referências

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. Infection prevention and control during health care when novel coronavirus (nCoV) infection is suspected. Interim guidance. 25 jan. 2020.

THOMAS, P. et al. Physiotherapy management for COVID-19 in the acute hospital setting: clinical practice recommendations. Journal of Physiotherapy 66 (2020):73-82.

STEPHEN, X. et al. At the height of the storm: Healthcare staff’s health conditions and job satisfaction and their associated predictors during the epidemic peak of COVID-19. Brain, Behavior, and Immunity 87; 2020: 144-46.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Downloads

Não há dados estatísticos.