Banner Portal
Projeto empatia de emergência leva práticas de empatia aos profissionais da linha de frente COVID-19 na UNICAMP
PDF

Palavras-chave

Multiplicadores
Empatia
Rede de apoio
Covid 19
Profissionais da saúde

Como Citar

SANTOS, Flávia Zanini Ribeiro dos. Projeto empatia de emergência leva práticas de empatia aos profissionais da linha de frente COVID-19 na UNICAMP. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 8.Eixo 4, p. e02200978, 2023. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/18192. Acesso em: 26 maio. 2024.

Resumo

Introdução/Objetivo: Idealizado em abril/2021, o projeto "Empatia de Emergência" foi inspirado nos princípios da Comunicação não violenta (CNV), sistematizada pelo psicólogo Marshall Rosenberg e que tem por objetivo humanizar as relações através de práticas focadas na empatia e na autenticidade. A fim de oferecer aos profissionais da área da saúde do HC e CAISM estratégias de cuidado à saúde mental e emocional fortemente afetada pelo enfrentamento à COVID 19, os instrutores de CNV Sandra Caselato, Yuri Haasz e Daniele Rafael, juntamente com a psicóloga Flávia Zanini, desenvolveram o projeto, o qual contou com o apoio de 9 voluntários externos, facilitadores de CNV e com o engajamento de 27 “Multiplicadores da Empatia”, funcionários da Unicamp que haviam tido contato com a CNV no curso oferecido pela Educorp. Metodologia: O projeto foi realizado entre 19/05 e 05/07/2021 de forma totalmente online e teve como metodologia a formação de multiplicadores internos, a fim de capacitá-los para levar, de forma exponencial, práticas de empatia aplicáveis à realidade dos profissionais da linha de frente através de um workshop. Para tanto, sua execução foi subdividida em 3 fases temáticas: Autoempatia, Empatia em pares e Empatia em pequenos grupos. Em cada fase os multiplicadores eram treinados pelos facilitadores de CNV, replicavam aos profissionais da saúde com apoio dos voluntários externos e voltavam para uma reunião de acompanhamento. Nesta dinâmica foram oferecidas, nos turnos da manhã, tarde e noite, 8 turmas do “Workshop Empatia de Emergência” cujas inscrições foram realizadas previamente via googleforms. Resultados: O Projeto contou com a adesão de 100 profissionais do HC e CAISM, que puderam aprender práticas de autorregulação do stress, autoempatia, escuta empática, bem como construir redes de apoio para enfrentar os desafios com novas ferramentas e mais recursos internos, o que se confirmou nas avaliações de reação aplicadas ao término dos encontros, evidenciando 99% de satisfação dos participantes respondentes, com indicação de 100% para participação de colegas em futura oportunidade. Os principais aspectos valorizados pelos profissionais da saúde foram: a importância de espaços de escuta/acolhimento e o aprendizado da autoempatia como prática de autocuidado, essencial e preliminar ao cuidado do outro. De forma mais ampla, o projeto teve os princípios da CNV aplicados da sua idealização à execução, permitindo que os aprendizados se estendessem a todos os envolvidos e para além de seu período de realização, o que pode ser observado nos depoimentos dos "Multiplicadores da Empatia" referentes à aplicação e disseminação dos conhecimentos, após mais de 1 ano da conclusão do projeto. Os ganhos proporcionados por essa iniciativa não tiveram caráter quantitativo, mas contribuíram para o fortalecimento da cultura da empatia, acolhimento e humanização das relações no ambiente de trabalho. Conclusão: O projeto demonstrou o quanto as práticas baseadas nos princípios da CNV podem apoiar na criação de ambientes humanizados, colaborativos e acolhedores, capazes de transformar e minimizar os impactos do estresse emocional que a pandemia gerou na população e principalmente nos profissionais da saúde. A capacitação de multiplicadores de diferentes Unidades da Unicamp confere ao projeto abrangência e condição favorável para sua replicabilidade, fortalecendo a criação de redes de apoio e permitindo que outras pessoas se beneficiem com ações como estas, em momentos desafiadores como os atuais.

PDF

Referências

ROSENBERG, M. B. Comunicação não-violenta: técnicas para aprimorar relacionamentos pessoais e profissionais. São Paulo: Àgora, 2006. 280p.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 https://creativecommons.org/licenses/by/4.0

Downloads

Não há dados estatísticos.