Banner Portal
Monitoramento e detecção precoce de casos positivos para Covid-19 em pacientes assintomáticos no contexto da emergência
PDF

Palavras-chave

Covid
Monitoramento
Assintomáticos
Enfermagem

Como Citar

BULGARELI, Andreia Afaz; MELO, Ludimila; PAVANI, Priscila; JARDIM, Valdecir Monteiro. Monitoramento e detecção precoce de casos positivos para Covid-19 em pacientes assintomáticos no contexto da emergência. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 8.Eixo 4, p. e0220932, 2023. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/18163. Acesso em: 24 abr. 2024.

Resumo

Introdução/Objetivo: A covid-19, doença pandêmica causada pelo coronavírus SARS-CoV-2, pode apresentar manifestações clínicas graves, incluindo a morte; isso gerou uma grande preocupação com a sobrecarga da infraestrutura dos serviços de saúde de todo o mundo. De acordo com Nota Técnica da ANVISA, é recomendável realizar a triagem de todos os pacientes para covid-19 no primeiro contato com o serviço de saúde, permitindo-se, assim, detectar precocemente o vírus nas vias respiratórias, e isolar imediatamente os casos confirmados. O objetivo deste trabalho é compartilhar a experiência do monitoramento de casos positivos de covid-19 em pacientes assintomáticos no contexto da unidade de emergência hospitalar, reduzindo-se o impacto da pandemia dentro do hospital. Metodologia: Trata-se de um relato de experiência baseado na atuação da supervisão e diretoria de enfermagem da Unidade de Emergência Referenciada (UER) de um hospital público universitário do interior paulista, realizado nos meses de janeiro a agosto de 2021. Para tal, utilizou-se uma tabela alimentada com dados extraídos do sistema de prontuário eletrônico, e visitas à beira leito. Resultados: Através da utilização de planilha eletrônica compartilhada entre áreas estratégicas da gestão do cuidado e a Unidade de Emergência Referenciada (UER), foi incluída a informação para o acompanhamento diário da situação em relação à solicitação, coleta e resultado dos exames de vigilância e detecção da SARS-CoV-2. Esse monitoramento foi realizado diariamente em dois momentos, sinalizando à equipe assistencial possíveis pendências de coletas e solicitações, bem como os resultados positivos para adequado isolamento. Essa planilha contemplava dados como data de admissão e local de permanência dentro da unidade, o que possibilitou ações em relação à necessidade de quarentena para contactantes. Foram coletados, no período de estudo, 1601 exames em pacientes sem suspeita de covid-19 e assintomáticos; destes, 95 (5,9%) resultaram positivos. Conclusão: O monitoramento intenso com o uso de ferramentas digitais tornou possível a detecção precoce e o isolamento correto de casos positivos entre os pacientes assintomáticos da Unidade de Emergência Referenciada, prevenindo a ocorrência de surtos dentro do hospital.

PDF

Referências

EZEQUIEL J, et al. Fair Allocation of Scarce Medical Resources in the Time of COVID-19. N Engl J Med [internet]. 2020 May:1-7. Acesso em 30 de agosto de 2021. Disponível em: https://www.nejm.org/doi/full/10.1056/NEJMsb2005114?query=featured_coronavírus.

AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA (ANVISA). Nota técnica GVIMS/GGTES/ ANVISA nº 07/2020. Orientações para a prevenção da transmissão de COVID-19 dentro dos serviços de saúde, Maio 2020.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2023 Andreia Afaz Bulgareli

Downloads

Não há dados estatísticos.