Banner Portal
Relato de experiência sobre a implantação de um Programa de Atendimento Pós-Covid-19 no Centro de Saúde da Comunidade da Unicamp
PDF

Palavras-chave

Covid 19
Síndrome Pós-Covid
Síndrome Post-Covid
Covid prolongado
Estratégias de saúde

Como Citar

COSTA, Cristiane Giacomelli da; NIERI, Tâmara Maria; PAVAN, Maria Helena Postal; TREVISANE, Rôse Clélia Grion. Relato de experiência sobre a implantação de um Programa de Atendimento Pós-Covid-19 no Centro de Saúde da Comunidade da Unicamp. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 8.Eixo 4, p. e0220908, 2023. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/18063. Acesso em: 19 abr. 2024.

Resumo

Introdução/Objetivo: A pandemia causada pelo coronavírus infectou milhões de pessoas em todo o mundo. Após a infecção por SARS-CoV-2, surgiram manifestações clínicas novas não atribuídas a outras causas, que foram denominadas "condições pós-covid" (BRASIL, 2022). Neste cenário, surgiu a necessidade de acompanhar os sobreviventes da pandemia, que dela "herdaram" alguma sequela (DATTA; TALWAR; LEE, 2020). Diante disso, e atendendo às diretrizes da Organização Mundial de Saúde, o Centro de Saúde da Comunidade (CECOM), por intermédio da Coordenação, viabilizou a implantação da oferta de atendimento pós-covid para a comunidade da Unicamp. O objetivo deste trabalho é descrever a idealização e implantação de um Programa de Atendimento Pós-covid-19 no CECOM/UNICAMP. Metodologia: Relato de experiência sobre a idealização e implantação de um Programa de Atendimento Pós-covid-19 no CECOM UNICAMP. Primeiramente, foi criado um fluxo para a atuação da equipe multiprofissional na oferta de atendimento Pós-covid-19 (Fluxograma 1). O atendimento se inicia com uma consulta de enfermagem, agendada por demanda espontânea ou por encaminhamento interno, com a finalidade de contemplar as diferentes necessidades do público alvo. Esta consulta tem caráter de triagem avaliatória, após a qual são realizados os encaminhamentos necessários aos profissionais de referência. Resultados: As complicações tardias relacionadas à covid-19 são definidas na literatura como uma síndrome pós aguda, por haver acometimento de múltiplos sistemas (digestório, respiratório, cardiovascular, renal, neurológico) que pode evoluir para condições crônicas que demandam assistência (NALBANDIAN et al., 2021). As mais comumente relatadas foram as pulmonares, como fadiga e falta de ar, mas há também relatos documentados de insônia, ansiedade, depressão, comprometimento de memória, queda de cabelo, lesões de pele, perda de olfato e paladar por períodos prolongados (após convalescença), impotência sexual, dentre outras (NALBANDIAN et al., 2021). Em nosso serviço, registramos um aumento da procura por atendimento devido a quadros respiratórios, alterações psicológicas e sensitivas, como anosmia e ageusia. Conclusão: A Pandemia da covid-19 impactou o mundo de várias formas, sendo o surgimento de sequelas pós infecção uma das principais condições de preocupação. Assim, o acolhimento desses pacientes por uma equipe multiprofissional qualificada pode contribuir de forma significativa para recuperação da qualidade de vida das pessoas acometidas pela doença.

PDF

Referências

BRASIL. Ministério da Saúde. Manual para avaliação e manejo de condições pós-covid na Atenção Primária à Saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2022. Disponível em: https://bit.ly/3RX1Gss. Acesso em: 8 set. 2022.

DATTA S. D., TALWAR, A.; LEE J. T. A proposed framework and timeline of the spectrum of disease due to SARS-CoV-2 infection: illness beyond acute infection and public health implications. JAMA. V.324, n. 22, p. 2251-2252, 2020. doi:10.1001/jama.2020.22717. Acesso em: 24 Mar. 2021.

NALBANDIAN, A. et al. Post-acute COVID-19 syndrome. Nat Med n.27, p.601-615, 2021. doi:10.1038/s41591021-01283-z. Acesso em: 24 Mar. 2021.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2023 Cristiane Giacomelli da Costa

Downloads

Não há dados estatísticos.