Banner Portal
Plano de contingência frente a escassez de medicamentos durante a pandemia da Covid19
PDF

Palavras-chave

Covid-19
Equipe de assistência ao paciente
Unidades de terapia intensiva

Como Citar

RIBEIRO, Mayra Carvalho et al. Plano de contingência frente a escassez de medicamentos durante a pandemia da Covid19: resultados da atuação da equipe especialista multiprofissional no HC Unicamp. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 8.Eixo 4, p. e0220712, 2023. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/17983. Acesso em: 26 maio. 2024.

Resumo

Introdução: A escassez de medicamentos denominados "kit intubação", como bloqueadores musculares, sedativos e analgésicos, essenciais ao tratamento de pacientes hipoxêmicos com COVID19 em 2021, teve potencial de grande prejuízo para o cuidado dos pacientes graves. Objetivo: O objetivo deste trabalho é descrever o plano de contingência elaborado por especialistas da equipe multiprofissional composta de farmacêuticos, enfermeiros, médicos e fisioterapeutas e o impacto de sua implementação no enfrentamento da escassez de medicamentos no HC Unicamp. Metodologia: Em 19/03/2021, a situação atual dos estoques do "kit intubação" e projeção de consumo foram debatidas, pois havia possibilidade de falta de bloqueador neuromuscular em apenas seis dias. A partir desta constatação, o grupo se reuniu virtualmente para elaborar um plano de contingência para redução do consumo do "kit intubação", com a condição de que não houvesse prejuízo à assistência aos pacientes. Resultados: Foram propostas as seguintes ações: revisão da indicação da posição prona e do uso de bloqueador neuromuscular contínuo, divulgação da padronização das diluições e doses para infusão, elaboração de folder explicativo com divulgação nos aplicativos de mensagens, conscientização das equipes quanto às instalações e trocas de solução, utilização de dose mínima eficaz para os medicamentos, criação de quadro nas áreas assistenciais com os estoques e orientações de uso, sinalização diária de pacientes com alto consumo de medicamentos e revisão da infusão por intensivista sênior. O plano de ação foi divulgado à comunidade HC no dia 22/03/2021 e monitorado continuamente através de encontros virtuais. As ações permitiram a redução de 45% no consumo de bloqueadores neuromusculares (média de 356 ampolas/dia entre 11 e 19/03 versus 160/dia entre 20 e 30/03), sem que houvesse alteração significativa do número de óbitos ou de pacientes em estratégia protetora de ventilação mecânica (posicionamento prona) no mesmo período. Conclusão: A atuação multiprofissional permitiu que não houvesse ruptura do estoque dos medicamentos, além de contribuir com o planejamento eficaz do manejo da estratégia de ventilação mecânica invasiva em pacientes graves e hipoxêmicos com COVID19. Não houve prejuízos quanto a continuidade do cuidado especializado dos pacientes com COVID19 e o plano de contingência permitiu melhor utilização dos recursos do SUS.

PDF

Referências

Unicamp. COVID-19. Disponível em: https://www.unicamp.br/unicamp/coronavirus. Acesso em: 31 de agosto de 2022.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Mayra Carvalho Ribeiro

Downloads

Não há dados estatísticos.