Banner Portal
Por uma Unicamp acessível
PDF

Palavras-chave

Acessibilidade
Inclusão
Mobilidade acessivel

Como Citar

DONADON, E. T.; SILVA, C. A.; MIGLIACCIO, S. P.; FINELLI, J. H.; BACCI, C. A.; DEZZOTTI, V. C.; BERNARDI, N.; VARANDA, S. S. Por uma Unicamp acessível: implantação de veículo elétrico para PCD. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 8.Eixo 3, p. e0220080, 2023. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/17871. Acesso em: 29 fev. 2024.

Resumo

Introdução: Em 2016,a Prefeitura Universitária e a DEPI fizeram o levantamento de todas as calçadas do campus. Das existentes, não apresentam boa acessibilidade à pessoa com deficiência e nas áreas ocupadas, apenas 10% estão no padrão acessível. Tudo isso, sem falar nos acessos internos das quadras. Atualmente, nossos circulares são 100% acessíveis, porém sem que as calçadas também sejam, impedimos a livre circulação das pessoas. Objetivo:Assim, para garantir esses deslocamentos, a Prefeitura Universitária, a Secretaria de Vivência e a CProj estudaram uma alternativa que pudesse solucionar esse problema até a completa correção das calçadas, a implantação deste serviço visa garantir a mobilidade para as pessoas enquanto não tivermos um campus com calçadas acessíveis em todo o campus. Metodologia: 2018 - Teste na Universidade Portas Abertas - UPA. Veículos elétricos fizeram o trajeto da R. Sérgio Buarque de Holanda. Cerca de 40 pessoas foram transportadas, incluindo cadeirantes, pessoas com mobilidade reduzida e com outras deficiências, com seus respectivos acompanhantes, o que contribuiu muito para os deslocamentos no evento. 2018 - Teste na rotina do campus. Agendamento de viagens, alunos e funcionários com deficiências (usuário de cadeira de rodas motorizada; baixa visão; cego com cão. Resultados: Veículos elétricos são muito utilizados para vencer médias distâncias em campos de golfe, shoppings centers, condomínios e grandes indústrias. Para possibilitar o uso por pessoas com deficiência, o veículo é equipado com rampa de acesso, área de permanência para cadeirantes e mais três lugares comuns para passageiros. A utilização do veículo demonstrou sua utilidade não apenas em mitigar a falta de calçadas acessíveis, beneficiando também as questões ligadas às distâncias maiores de deslocamento e os casos de mobilidade reduzida, permitindo a chegada das pessoas até a porta dos edifícios. Mesmo nos casos dos usuários de cadeira de rodas motorizadas, onde o esforço físico é minimizado, é necessário que transitem pela rua para alcançar lugares mais distantes, o que torna os veículos elétricos mais seguros durante o trajeto. Por fim, nota-se que o veículo desperta atitudes benevolentes no trânsito, talvez por trazer o símbolo PCD (pessoa com deficiência) na lateral. Com algumas melhorias já levantadas, como o desenvolvimento de aplicativo para a chamada e localização por GPS, a avaliação é de que a adoção do projeto traz um enorme ganho institucional. Conclusão: O projeto vem sendo implantado pela Prefeitura Universitária e entrará em operação no início de 2023. Representa mais um passo em direção à visão do futuro que se deseja para a Unicamp, vislumbrando um espaço universitário acessível a todos e incorporando de forma definitiva o termo “inclusão” na produção e no uso dos espaços da Universidade.

PDF

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 9050: Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. Rio de Janeiro, 2019.

CONVENÇÃO SOBRE OS DIREITOS DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA, CSDPD, Distrito Federal, 2008.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Edilene Teresinha Donadon, Carlos Alberto Silva, Silvana Pinheiro Migliaccio, Juliano Henrique Finelli, Carlos Alexandre Bacci, Vinicius Cortezzi Dezzotti, Nubia Bernardi, Saul Schmidt Varanda

Downloads

Não há dados estatísticos.