A importância da educação permanente como estratégia para qualificar o processo de coleta de sangue do doador promovendo a segurança na terapia transfusional

Autores

  • Leandro Nicioli Mariotti Sales Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v0i7.10194

Resumo

A transfusão de sangue jamais será um procedimento isento de riscos. Milhares de bolsas de sangue são coletadas anualmente no Brasil, exigindo serviços de hemoterapia bem estruturados, com recursos humanos qualificados e sistema de gestão de qualidade implementados. Define-se como ciclo do sangue o processo sistemático destinado à produção de hemocomponentes, que abrange as etapas de captação, triagem clínica, coleta, triagem laboratorial, processamento, armazenamento, transporte e distribuição. A resolução COFEN 511/2016 descreve que compete ao enfermeiro dos serviços de hemoterapia estabelecer ações de treinamento operacional. Nesse contexto, a fim de promover a qualidade e segurança transfusional, foi implementado o processo de educação permanente na área de coleta do hemocentro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leandro Nicioli Mariotti Sales, Universidade Estadual de Campinas

HEMO - Centro de Hematologia e Hemoterapia - Hemocentro; HEMOT - Diretoria de Hemoterapia; DICOLS - Área de Coleta de Sangue.

Downloads

Publicado

2019-09-25

Como Citar

SALES, L. N. M. A importância da educação permanente como estratégia para qualificar o processo de coleta de sangue do doador promovendo a segurança na terapia transfusional. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 7, p. e019035, 2019. DOI: 10.20396/sinteses.v0i7.10194. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/10194. Acesso em: 8 dez. 2022.

Edição

Seção

Eixo 1 - Administração e Gestão