IN-SITU

notas de campo sobre Untitled (2011), de Urs Fischer, na mostra ouverture da Pinault Collection

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rhac.v3i1.16040

Palavras-chave:

Pinault Collection, Ouverture, Urs Fischer, Site-specific

Resumo

No contexto da exposição Ouverture, mostra inaugural da Pinault Collection em seu espaço parisiense, a Bourse de Commerce, este trabalho visa refletir sobre as dimensões conceituais a extensão, mas também os limites da categoria In-situ, utilizada como recurso narrativo, tanto curatorial quanto museológico, na institucionalização de obras relacionadas ao espaço arquitetônico. Ancorados na ideia de site-specific, e mais propriamente no conceito de site-specificity, tomaremos o trabalho Untitled (2011), do artista suíço Urs Fischer, como exemplo heurístico de tais transformações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Henrique Grimaldi Figueredo, Universidade Estadual de Campinas

Doutorando em Sociologia pelo Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas.

Referências

CRIMP, Douglas. Redefining Site Specificity in On the Museum’s Ruins. Massachusetts: The MIT Press, 1995.

KAYE, Nick. Site-specific Art – Performance, Place and Documentation. Londres: Routledge, 2000.

KRAUSS, Rosalind. “Sculpture in the Expanded Field”. October, v. 8, Spring, 1979.

KWON, Miwon. One Place After Another - Site-Specific Art and Location Identity. Massachusetts: The MIT Press, 2002.

O’DOHERTY, Brian. Inside the White Cube – The Ideology of the Gallery Space. São Francisco: The Lapis Press, 1986.

PINK, Sarah. Doing visual ethnography. Londres: Sage, 2013.

Downloads

Publicado

2022-06-30

Como Citar

FIGUEREDO, H. G. IN-SITU: notas de campo sobre Untitled (2011), de Urs Fischer, na mostra ouverture da Pinault Collection . Revista de História da Arte e da Cultura, Campinas, SP, v. 3, n. 1, p. 136–141, 2022. DOI: 10.20396/rhac.v3i1.16040. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/rhac/article/view/16040. Acesso em: 6 out. 2022.

Edição

Seção

Resenhas