Quanta energia cinética é possível se perder em uma colisão inelástica?

Autores

  • Paulo Machado Mors Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.5196/physicae.10.2

Palavras-chave:

Energia, Colisões, Física

Resumo

Quando do estudo de colisões, é dito que uma colisão é perfeitamente inelástica quando os corpos participantes apresentam, após o choque, a mesma velocidade. Comenta-se, aqui, o porquê da expressão. É apresentado um tratamento matemático complementar que, se não cabe em um texto de nível médio, entendemos poder ser esclarecedor em textos universitários.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Machado Mors , Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Referências

MÁXIMO, A.; ALVARENGA, B. Curso de física. 6. ed. São Paulo: Scipione, 2006. 136 p. v. 1.

GASPAR, A. Física. 1. ed. São Paulo: Ática, 2003. 384 p. v. 1.

TIPLER, P. A.; MOSCA, G. Física para cientistas e engenheiros. 6. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2009. 759 p. v. 1.

NUSSENZVEIG, H. M. Curso de física básica. 1. ed. São Paulo: Edgar Blücher, 1981. 519 p. v. 1.

HALLIDAY, D.; RESNICK, R.; WALKER, J. Fundamentos de Física. 1. ed. Rio de Janeiro: LTC, 1996. 330 p. v. 1.

Downloads

Publicado

2012-02-08

Como Citar

Mors , P. M. . (2012). Quanta energia cinética é possível se perder em uma colisão inelástica? . Physicae, 10(1), 6–8. https://doi.org/10.5196/physicae.10.2

Edição

Seção

Artigos