Onda conservadora e surgimento da nova direita cristã brasileira?

a conjuntura pós-impeachment no Brasil

Palavras-chave: Onda conservadora, Direita cristã, Política brasileira, Evangélicos, Minoritização

Resumo

O artigo propõe uma reflexão sobre a onda conservadora que conecta religião e política no Brasil, no contexto pós-impeachment, anunciando um novo regime pós-democrático, desde a perspectiva da emergência política evangélico-pentecostal. O artigo se desenvolve em termos empíricos e teóricos, através da passagem por processos que resultaram em transformações para a mesma identidade política evangélica, em suas interações e disputas com outros três modelos alternativos de presença pública das religiões - a hierárquica católica, a de incidência ecumênica e a culturalizante das afro-brasileiras - e com demandas minoritárias que se tornaram ameaçadoras para setores conservadores da recente elite parlamentar e pastoral evangélica. O processo gerou uma construção pentecostal do povo que, começando com uma tentativa de autorrepresentação minoritária (i.e. de ser parte do povo), veio, nos últimos anos, devido a conflitos com outras demandas minoritárias, a uma emulação crescente do modelo “Tea Party” americano, que se orienta a impor uma representação totalizante do povo sobre outros grupos, em nome de uma lógica cristã majoritária produzida em articulação com setores da direita religiosa e secular.

Biografia do Autor

Joanildo Burity, Fundação Joaquim Nabuco

Professor e pesquisador da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj). Doutor em Ideology and Discourse Analysis (Ciência Política) pela University of Essex, Inglaterra.

Referências

ABBUD, Bruno. Como Bolsonaro se tornou o candidato dos evangélicos: É o sentimento antiesquerda que move a horda religiosa na direção do presidenciável direitista. Revista Época, 8 octubre 2018.

ALTHOFF, Andrea. Right-wing populism and religion in Germany: Conservative Christians and the Alternative for Germany (AfD). Zeitschrift für Religion, Gesellschaft und Politik, 2 (2), pp. 335–363, 2018.

AMADEO, Kimberly. Tea Party Movement: Economic Platform, History. The Balance, 9 agosto de 2019.

BALLESTRIN, Luciana. Pós-democracias no sul global e a melancólica desdemocratização no Brasil contemporâneo. Justificando (blog), 23 noviembre 2017.

BÁRCENAS BARAJAS, Karina. Pánico moral y de género en México y Brasil: rituales jurídicos y sociales de la política evangélica para deshabilitar los principios de un estado laico. Religião & Sociedade, 38 (2), pp. 85–118, 2018.

BARTOLINI, Stefano; MAIR, Peter. Identity, Competition and Electoral Availability: the stabilisation of European electorates, 1885-1985. Colchester: ECPR, 2007.

BOORSTEIN, Michelle. Tea Party, Religious Right Often Overlap, Poll Shows, 5 octubre 2010.

BURITY, Joanildo. Fé na revolução: protestantismo e o discurso revolucionário brasileiro, 1961-1964. Brasília: Editora Novos Diálogos, 2011.

BURITY, Joanildo. A cena da religião pública: contingência, dispersão e dinâmica relacional. Novos estudos CEBRAP, 102, pp. 93–109, 2015a.

BURITY, Joanildo. Políticas de minoritização religiosa e glocalização: notas para um estudo de redes religiosas de ativismo socio-político transnacional. Revista Latinoamericana de Estudios sobre Cuerpos, Emociones y Sociedad, 18 (7), pp. 9–30, 2015b.

BURITY, Joanildo. Minoritisation and global religious activism: Pentecostals and ecumenicals confronting inequality in politics and culture. In: LLEWELYIN, Dawn; SHARMA, Sonya (orgs.) Religion, Equalities and Inequalities, Abingdon/New York: Routledge, pp.137–48, 2016a.

BURITY, Joanildo. Minoritization and Pluralization: What Is the ‘People’ That Pentecostal Politicization Is Building?. Latin American Perspectives, 43, (3), pp. 116–132, 2016b.

BURITY, Joanildo. Authority and the In-common in Processes of Minoritisation: Brazilian Pentecostalism”. International Journal of Latin American Religions, 1 (2), pp. 200–221, 2017.

BURITY, Joanildo. A onda conservadora na política brasileira traz o fundamentalismo ao poder?. In: ALMEIDA, Ronaldo de; TONIOL, Rodrigo (orgs.) Conservadorismos, fascismos e fundamentalismos: Análises conjunturais, Campinas: EdUnicamp, pp. 15–66, 2018.

CAMPOS, Leonildo Silveira. Os políticos de Cristo: uma análise do comportamento político de protestantes históricos e pentecostais no Brasil. In: BURITY, Joanildo; MACHADO Maria das Dores Campos (orgs.) Os votos de Deus: evangélicos, política e eleições no Brasil. Recife: Massangana, pp. 29-90, 2006.

CHARLEAUX, João Paulo; EVANGELISTA, Ana Carolina. Qual o peso evangélico na política, segundo esta pesquisadora. Jornal Nexo, 4 febrero 2019.

CIBULKA, James G; MYERS Nathan. Fearful Reformers: The Institutionalization of the Christian Right in American Politics. Educational Policy, 22 (1), pp. 155–80, 2008.

CONNOLLY, Katie. What Exactly Is the Tea Party? BBC News, 16 septiembre 2010, sección Estados Unidos y Canadá.

CONNOLLY, William E. Capitalism and Christianity, American Style. Durham: Duke University, 2008.

COWAN, Benjamin Arthur. “Nosso Terreno”. Crise moral, política evangélica e a formação da ‘Nova Direita’ brasileira. Varia História, 30 (52), pp. 101–25, 2014.

CROUCH, Colin. Postdemocracy. Cambridge / Malden: Polity, 2004.

CROUCH, Colin. Coping with Post-Democracy. Fabian Society, 2012.

CUNHA, Magali do Nascimento. O que se esconde atrás do caso Marco Feliciano da Comissão de Direitos Humanos. GGN (blog). 10 mayo 2013.

CUNHA, Magali do Nascimento. Voto evangélico? Não é bem assim. Diálogos da Fé (blog). 26 octubre 2017.

DALTON, Russell J. Political Cleavages, Issues, and Electoral Change. In: LEDUC, Lawrence; NIEMI, Richard G; NORRIS, Pippa (orgs.) Comparing Democracies: Elections and Voting in Global Perspective, Thousand Oaks: Sage, pp. 319-342, 1996.

DEEGAN-KRAUSE, Kevin. New dimensions of political cleavage. In: DALTON, Russell J.; KLINGEMANN, Hans-Peter (orgs.) The Oxford Handbook of Political Behavior, Oxford/New York: Oxford University, pp. 538-556, 2007.

FONSECA, Alexandre Brasil. Foram os evangélicos que elegeram Bolsonaro? IHU Unisinos. 7 noviembre 2018.

FONSECA, Alexandre Brasil; ADAD, Clara Jane (orgs.) Relatório sobre Intolerância e Violência Religiosa no Brasil (2011 – 2015): Resultados Preliminares”. Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial, da Juventude e dos Direitos Humanos/Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República, 2016.

GAZETA DO POVO. Datafolha: ateus, católicos e evangélicos. Gazeta do Povo, 22 agosto 2018.

GONÇALVES, Rafael Bruno. A Candidatura de Pastor Everaldo nas Eleições Presidenciais de 2014 e as Metamorfoses do Discurso Político Evangélico. Debates do NER, 16 (27), pp. 323–48, 2015.

KATSAMBEKIS, Giorgos. The place of the people in post-democracy researching ‘antipopulism’ and post-democracy in crisis-ridden Greece. PostData, 19 (2), pp. 555–82, 2015.

KITSCHELT, Herbert. Parties and interest intermediation. In: AMENTA, Edwin; NASH Kate; SCOTT, Alan. The Wiley-Blackwell Companion to Political Sociology. Malden and Oxford: Wiley-Blackwell, pp144–57, 2012.

LACLAU, Ernesto. Nuevas reflexiones sobre la revolución de nuestro tiempo. Buenos Aires: Nueva Visión, 2000.

LACLAU, Ernesto. La razón populista. México/Buenos Aires: Fondo de Cultura Económica, 2005.

LACLAU, Ernesto. Why constructing a ‘people’ is the main taks of radical politics. In: The rhetorical foundations of society. London/New York: Verso, pp 139–79, 2014.

LACLAU, Ernesto; MOUFFE, Chantal. Hegemonia e estrategia socialista: por uma política democrática radical. São Paulo: Intermeios, 2015.

LIEBMAN, Robert C.; WUTHNOW, Robert. The New Christian Right: Mobilization and Legitimation. Hawthorne, NY: Transaction Publishers, 1983.

LIENESCH, Michael. Redeeming America: Piety and Politics in the New Christian Right. Chapel Hill: University of Northern Carolina, 2014.

LUCIZANO, Eduardo. Ibope: Bolsonaro lidera entre ricos e evangélicos; Haddad vence no NE. UOL. 16 octubre 2018.

MACHADO, Carly. Evangélicos, mídias e periferias urbanas: Questões para um diálogo sobre religião, cidade, nação e sociedade civil no Brasil contemporâneo. Debates do NER, 19 (33), pp. 58–80, 2018.

MACHADO, Maria das Dores Campos. Aborto e ativismo religioso nas eleições de 2010. Revista Brasileira de Ciência Política, 7, pp 25–54, 2012a.

MACHADO, Maria das Dores Campos. Religião, cultura e política. Religião & Sociedade 32 (2), pp. 29–56, 2012b.

MACHADO, Maria das Dores Campos. Religião e Política no Brasil Contemporâneo: uma análise dos pentecostais e carismáticos católicos. Religião & Sociedade, 35 (2), pp. 45–72, 2015.

MACHADO, Maria das Dores Campos; BURITY, Joanildo. A Ascensão Política dos Pentecostais no Brasil na Avaliação de Líderes Religiosos. Dados, 57 (3), pp. 601–31, 2014.

MALDONADO Gago. Política y religión en la derecha cristiana de los Estados Unidos de América. La balsa de piedra, 3, pp. 1–21, 2013.

MARSDEN, Lee. For God’s Sake: The Christian Right and US Foreign Policy. New York: Zed Books, 2013.

MENÉNDEZ MORENO, Alejandro. Political Cleavages: Issues, Parties, and the Consolidation of Democracy. New York/Abingdon: Routledge, 2019.

MOUFFE, Chantal. Agonistics: Thinking the World Politically. London: Verso, 2013.

PRADO, Thiago. O que está por trás do apoio de líderes evangélicos a Bolsonaro. Revista Época, 14 octubre 2018.

ROMANCINI, Richard. Do “Kit Gay” ao “Monitor da Doutrinação”: a reação conservadora no Brasil. Contracampo, 37 (2), pp. 87–108, 2018.

ROZELL, Mark J.; WHITNEY, Gleaves Whitney (orgs.). Religion and the Bush Presidency. New York: Palgrave Macmillan, 2007.

RUBIN, Robert Daniel. The New Christian Right and the Death of Secularism as Neutrality in the United States. Journal for the Study of Religions and Ideologies, 5 (13), Pp. 68–77, 2006.

SMIDT, Corwin E.; PENNING, James M. (orgs.) Sojourners in the Wilderness: The Christian Right in Comparative Perspective. Lanham and Oxford: Rowman & Littlefield, 1997.

TADVALD, Marcelo. A reinvenção do conservadorismo: os evangélicos e as eleições federais de 2014. Debates do NER, 16 (27), pp. 259–88, 2015.

TRUE, David. The Triumph of the Personal: American Fundamentalism Comes of Age. Philosophia, 44, p. 655–666, 2016.

VENAGLIA, Guilherme. Ibope: queda entre evangélicos provocou oscilação. Veja, 24 octubre 2018.

VITAL DA CUNHA, Christina, LEITE LOPES, Paulo Victor Leite Lopes; LUI, Janayna. Religião e Política: medos sociais, extremismo religioso e as eleições 2014. Rio de Janeiro: Fundação Heinrich Böll/Instituto de Estudos da Religião, 2017.

WILSON, Angelia R.; BURACK, Cynthia. “Where Liberty Reigns and God is Supreme”: The Christian Right and the Tea Party Movement. New Political Science, 34 (2), pp.172–90, 2012.

ZERNIKE, Kate. Boiling Mad: Inside Tea Party America. Macmillan, 2010.

Publicado
2020-07-08
Como Citar
Burity, J. (2020). Onda conservadora e surgimento da nova direita cristã brasileira? a conjuntura pós-impeachment no Brasil. Ciencias Sociales Y Religión/Ciências Sociais E Religião, 22, e020015. Recuperado de https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/csr/article/view/13754