Cristãos evangélicos e as migrações

fronteiras entre a laicidade e o particularismo de pertença

  • Rita de Cássia Gonçalo Alves Universidade Federal do Rio de Janeiro
Palavras-chave: Migração, Evangélicos, Redes

Resumo

O Brasil tem se tornado um dos países que mais recebem imigrantes nos últimos anos e as redes evangélicas têm sido agentes fundamentais na colaboração ao processo de imigração. Entretanto, a mediação realizada pelas igrejas junto à burocracia estatal não ocorre na perspectiva da laicidade e da universalidade, onde todos os migrantes ou refugiados de qualquer religião seriam igualmente acolhidos. Cristãos evangélicos são assim agraciados com um privilégio considerável na luta por obtenção de direitos e cidadania. Neste artigo, busco problematizar essas fronteiras entre universalismo de direitos e o particularismo de pertença ao cristianismo evangélico, com foco nas dinâmicas entre imigração e religião envolvendo a Primeira Igreja Batista de Curitiba, no bairro do Batel, a Organização Mais No Mundo e outras associações evangélicas na cidade de Curitiba, meu universo de análise.

Biografia do Autor

Rita de Cássia Gonçalo Alves, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Doutoranda em Planejamento Urbano e Regional pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional (IPPUR) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), mestra em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) e bacharel em Ciências Sociais pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (IUPERJ).

Referências

ASSY, Bethânia. A Moldura de uma Existência Cosmopolita: cultivo de sentimentos públicos – uma leitura arendtiana. Direito e Práxis, vol. 4, n. 1, p. 53-72, 2012.

ASSY, Bethânia. Novas fronteiras entre identidade e direitos humanos. Palestra na CPFL, abril de 2019.

DA MATTA, Roberto. Carnavais, Malandros e Heróis: Para uma Sociologia do Dilema Brasileiro. Rio de Janeiro: Zahar, 1979.

MBEMBE, Aquille. Necropolítica. Arte & Ensaios, Revista do PPGAV/EBA/UFRJ, n. 32, p. 123-151, dez. 2016.

MBEMBE, Achille. Necropolítica, una revisión crítica. GREGOR, Helena Chávez Mac (Org.). Estética y violencia: Necropolítica, militarización y vidas lloradas. México: UNAM-MUAC, p. 130-139, 2012.

MEZZADRA, Sandro. Ciudadanos de la frontera y confines de la ciudadanía. Derecho de fuga: migraciones, ciudadanía e globalización. Traficantes de Sueños, Creative Commons, 2005.

HAGAN, Jacqueline; EBAUGH, Helen Rose. Calling Upon the Sacred: Migrants’ Use of Religion in the Migration Process. Innovation and Management Review, v. 7, n. 4, p. 145-162, 2003.

MADURO, Otto. Religión y exclusión/marginación. Pentecostalismo globalizado entre los hispanos en Newark, Nueva Jersey. Revista Cultura y Religión, v. 3, n. 1, p. 37-54, 2009.

OUTHWAITE, William; BOTTOMORE, Tom. Dicionário do Pensamento Social do Século XX. Rio de Janeiro: Zahar, 1996.

REIS, Elisa Pereira. Processos e Escolhas - Estudos de Sociologia Política. Rio de Janeiro: Contracapa, 1998.

REIS, Elisa Pereira. Percepções da elite sobre pobreza e desigualdade. Revista Brasileira de Ciências Sociais, n. 15, p.143-152, 2000.

STEVENS, Paul. Deus e o mundo dos negócios. Viçosa: Ultimato, 2008.

VAITSMAN, Jeni. Desigualdades sociais e duas formas de particularismo na sociedade brasileira. Cadernos de Saúde Pública, vol. 18, Rio de Janeiro, p. 37-46, 2002.

Publicado
2020-05-13
Como Citar
Gonçalo Alves, R. de C. (2020). Cristãos evangélicos e as migrações: fronteiras entre a laicidade e o particularismo de pertença. Ciencias Sociales Y Religión/Ciências Sociais E Religião, 22, e020011. Recuperado de https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/csr/article/view/13420