Conflitos religiosos na arena política

o caso do Rio de Janeiro

Autores/as

  • Maria das Dores Campos Machado Universidad Federal del Rio de Janeiro
  • Cecília Mariz Universidad Estatal de Río de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-2650.2265

Palabras clave:

Política, Religión, Elecciones, Disputa religiosa

Resumen

As eleições de 2002 confirmaram o fortalecimento da presença evangélica na disputa por cargos políticos no Estado do Rio de Janeiro, e revelaram um deslocamento de vários setores dessa tradição religiosa em direção aos partidos de esquerda. Embora a crescente participação dos evangélicos na política brasileira já tenha despertado muita atenção dos cientistas sociais, há relativamente poucos estudos sobre a reação de outros grupos religiosos e/ou políticos a esse fenômeno. Um dos objetivos do presente artigo é analisar especialmente a reação católica. A análise de declarações de políticos em geral, mas especialmente de políticos católicos, sobre essa força eleitoral evangélica, bem como a análise das propagandas eleitorais de candidatos que se identificavam como católicos revelaram uma variedade de discursos reativos. A reação variava desde um questionamento genérico da legitimidade de envolver religião com política, até críticas e confrontos especificamente voltados à atuação da IURD.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Biografía del autor/a

Maria das Dores Campos Machado, Universidad Federal del Rio de Janeiro

Doutora em Sociologia pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (IUPERJ). Professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). 

Cecília Mariz, Universidad Estatal de Río de Janeiro

Professora Titular da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Doutora em Sociologia pela Boston University.

Citas

ALMEIDA, A. C. & CHEIBUB, Z (2003) “Uma vela a Deus, um voto”. Insigh Inteligência. jan.,fev.,março, pp 69-86.

BOFF, Clodovis (2000) “Carismáticos e Libertadores na Igreja”. Revista Eclesiástica Brasileira, Nº237.

CARRANZA, Brenda (2000) Renovação Carismática; Origens, Mudanças, Tendências. Aparecida-SP: Editora Santuário, 2000.

FONSECA, Alexandre Brasil (2002) “Religião e Democracia No Brasil (1998-2001) Um Estudo Sobre Os Principais Atores Evangélicos Na Política”. Apresentado no GT Religião e Sociedade durante o Encontro Anual da ANPOCS, Caxambu, Mimeografado.

JACOB, C.R. [et al.] (2003) Atlas da afiliação religiosa e indicadores sociais no Brasil. Rio de Janeiro: Ed PUC-Rio; São Paulo: Loyola.

MACHADO, M.D.C (1996) Carismáticos e Pentecostais; os Efeitos da Adesão Religiosa na Vida Familiar. Campinas: Editores Associados/ANPOCS.

MACHADO, M & FIGUEIREDO, F (2002) “Religião, Gênero e Política: As evangélicas nas disputas eleitorais do Rio de Janeiro”. Ciências Sociais e Religião/ Ciencias Sociales y Religión, vol. 4, pp: 125-148.

MARIZ, C (1994) Coping with Poverty; Pentecostals and Base Communities in Brazil. Philadelphia: Temple University Press.

MARIZ, C. & MACHADO, M. D. C. (2000) “Progressistas e católicas carismáticas; uma análise de discurso de mulheres de comunidades de base na atualidade brasileira” Praia Vermelha; Estudos de Política e Teoria Social, vol. 2, n. 3, pp. 8-29.

MIRANDA, Júlia (1999). Carisma, sociedade e política: novas linguagens do religioso no político. Rio de Janeiro: Jorge Zahar.

ORO, Ari Pedro (2002). “A política da Igreja Universal e seus reflexos nos campos religioso e político brasileiros”. Apresentado no GT Religião e Sociedade durante o Encontro Anual da ANPOCS, Caxambu, mimeografado.

ORO, Ari Pedro (2001). “Religião e Política nas eleições 2000 em Porto Alegre”. Debates do NER - Religião e Eleições 2000 em Porto Alegre . Ano 2, nº 3, pp. 87-97.

PRANDI, Reginaldo (1996). Um Sopro do Espírito. São Paulo, EDUSP.

RIBEIRO, Renato Janine (2002) “Religião e Política no Brasil Contemporâneo”. In FRIDMAN, Luis Carlos (org.) Política e Cultura Século XXI. Rio de Janeiro, ALERJ/Relume Dumará, pp. 99-110.

Publicado

2004-12-01

Cómo citar

Machado, M. das D. C., & Mariz, C. (2004). Conflitos religiosos na arena política: o caso do Rio de Janeiro. Ciencias Sociales Y Religión/Ciências Sociais E Religião, 6(6), 31–49. https://doi.org/10.22456/1982-2650.2265

Número

Sección

Artículos