O pentecostalismo em contextos de violência

uma etnografia das relações entre pentecostais e traficantes em Magé

Autores/as

  • Cesar Pinheiro Teixeira Universidad Federal de Río de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-2650.3982

Palabras clave:

Pentecostalismo, Batalla espiritual, Violencia, Narcotráfico

Resumen

Nas periferias urbanas do Rio de Janeiro é notável a presença de dois grupos distintos: as igrejas pentecostais e os grupos de narcotraficantes. Todavia, embora os pentecostais demonizem os grupos de traficantes, a relação entre eles não se caracteriza por uma relação de conflito. Os pentecostais gozam de respeito e prestígio em relação aos traficantes: seja quando pregam dentro das bocas-de-fumo ou quando resgatam pessoas “condenadas à morte” pelos traficantes. Como compreender a autoridade moral da qual gozam os pentecostais em relação a interlocutores autoritários e violentos como os narcotraficantes? Como hipótese principal, dizemos que ao utilizarem com rigor regras de dom e contra-dom e, além disso, orientando-se pela lógica da Batalha Espiritual, os pentecostais conseguem um posicionamento privilegiado frente às questões postas por um contexto que envolve autoritarismo e violência.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Biografía del autor/a

Cesar Pinheiro Teixeira, Universidad Federal de Río de Janeiro

Estudiante de maestría en Sociología y Antropología de la Universidad Federal de Río de Janeiro (UFRJ).

Citas

BIRMAN, Patrícia; LEITE, Márcia Pereira. O que Aconteceu com o Antigo Maior País Católico do Mundo? In: BETHELL, L. (Org.), Brasil - Fardo do Passado, Promessa do Futuro. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2004.

LANNA, Marcos. Nota sobre Marcel Mauss e o Ensaio sobre a dádiva. Revista de Sociologia e Política, Curitiba, n. 14, p. 173-194, jun. 2000.

LEEDS, Elizabeth. Cocaína e poderes paralelos na periferia urbana brasileira. Um século de favela. In: ALVITO, Marcos; ZALUAR, Alba (Org.). Um século de favela. Rio de Janeiro: FGV, 1998.

LEITE, Márcia Pereira. Religião e política no espaço público: movimentos de moradores de favelas contra a violência e por justiça. In: ALMEIDA, Ronaldo de; MAFRA, Clara (Org.). Religiões e Cidades: Rio de Janeiro e São Paulo (no prelo). São Paulo: CEM/CEBRAP e Pronex/CNPq, 2008.

LINS, Paulo; SILVA, Maria de Lourdes da. Bandidos e evangélicos: Extremos que se tocam. Religião e Sociedade, Rio de Janeiro, vol. 15, n. 1, 1990, p. 166-173.

MAFRA, Clara. Os Evangélicos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

MAFRA, Clara. Drogas e símbolos: redes de solidariedade em contextos de violência. In: ALVITO, Marcos; ZALUAR, Alba (Org.). Um século de favela. Rio de Janeiro: FGV, 1998.

MARIZ, Cecília. “A Teologia da batalha espiritual: uma revisão da bibliografia”. In: Revista Brasileira de Informação Bibliográfica em Ciências Sociais, vol. 47, n. 1, 1999.

MARIZ, Cecília. O Demônio e os Pentecostais no Brasil. In: BIRMAN, Patrícia; NOVAES, Regina; CRESPO, Samira (Org.). O mal à brasileira. Rio de Janeiro: EdUerj, 1997.

MAUSS, Marcel. Ensaio sobre a dádiva. Forma e razão da troca nas sociedades arcaicas. In: Sociologia e Antropologia, volume II. São Paulo: Edusp, 1974.

ZALUAR, Alba. O crime e a não-cidadania: os males do Brasil. In: BIRMAN, Patrícia; NOVAES, Regina; CRESPO, Samira (Org.). O mal à brasileira. Rio de Janeiro: EdUerj, 1997.

ZALUAR, Alba. A máquina e a revolta: as organizações populares e o significado da pobreza. São Paulo: Brasiliense, 1985.

Publicado

2008-12-01

Cómo citar

Teixeira, C. P. (2008). O pentecostalismo em contextos de violência: uma etnografia das relações entre pentecostais e traficantes em Magé. Ciencias Sociales Y Religión/Ciências Sociais E Religião, 10(10), 181–205. https://doi.org/10.22456/1982-2650.3982

Número

Sección

Artículos