Reflexões sobre o transe ritualístico no candomblé

Autores/as

  • Alexandre Costa Universidad Federal de Goiás
  • Mário Pires de Moraes Junior Universidad Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-2650.41149

Palabras clave:

Trance psíquico, Candomblé, Discurso religioso, Danza ritual

Resumen

A manifestação corpórea de energias, ou espíritos, embora seja de ordem fenomenológica, constitui um importante viés de investigação no que tange a organização social de determinados grupos religiosos. Este trabalho tece algumas observações sobre o transe mediúnico no Candomblé de Ketu com base nas considerações de Roger Bastide, Reginaldo Prandi e na observação empírica. Seus dados provêm também de pesquisa etnográfica em terreiros de Candomblé de Goiânia e Região Metropolitana coordenado pelo Centro Integrado de Estudos África-Américas (CieeA – UEG) e Núcleo de Estudos Críticos e Aplicados ao Discurso Religioso (NOUS – UFG). A perspectiva transdiciplinar deste estudo pretende compreender nosso objeto não apenas com sua descrição, mas a partir de sua construção discursiva: ele é o que se diz sobre ele. Para tanto, articulamos com a leitura clássica dos estudos africanistas alguns conceitos de Focault e  Bakhtin, tomando os documentos antropológicos e as falas coletadas como um conjunto de enunciados que se relacionam entre si, na rede de seus sujeitos e campos de saber.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Biografía del autor/a

Alexandre Costa, Universidad Federal de Goiás

Doctorado en Lingüística Aplicada por la Universidad Estadual de Campinas (UNICAMP). Profesor de la Universidad Federal de Goiás (UFG).

Mário Pires de Moraes Junior, Universidad Federal de Goiás

Máster en Estudios del Idioma por la Universidad Federal de Goiás (UFG).

Citas

ALMEIDA, Angélica; ODA, Ana Maria; DALGALARRONDO, Paulo. O olhar dos psiquiatras brasileiros sobre os fenômenos de transe e possessão. Revista de Psiquiatria Clinica. Vol. 34. São Paulo, 2007.

BASTIDE, Roger. O candomblé da Bahia. São Paulo: companhia das letras: 2001.

BAKHTIN, Mikhail; VOLOSHINOV. Marxismo e filosofia da linguagem. São Paulo: Hucitec, 2002.

BASTIDE, Roger. Cavalo de Santo. In Estudos Afro-brasileiros. São Paulo: Perspectiva, 1973.

CALLOIS, Roger. Os Jogos e os Homens – A máscara e a vertigem. Lisboa: Edições Cotovia, 1990.

CAPONE, Stefênia. A busca da África no Candomblé – Tradição e poder. São Paulo: Pallas, 2000.

DURKHEIM, Émile. As formas elementares da vida religiosa. São Paulo, Paulinas, 1989.

FAIRCLOUGH, Normam. Discurso e Mudança Social. Brasilia: editora UNB, 2001.

FOUCAULT, Michel. Arqueologia do saber. Rio de Janeiro: Forense, 2012.

NINA-RODRIGUES, Raimundo. O Animismo Fetichista dos Negros Bahianos. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1935.

MACEDO, Edir. Orixás, Caboclos, Guias: deuses ou demônios?. São Paulo: Unipro, 1997.

PRANDI, Reginaldo. As religiões Negras do Brasil: Para uma sociologia dos cultos afro- brasileiros. Revista Usp. São Paulo, 1996a, p. 64-83.

PRANDI, Reginaldo. Herdeiras do axé: . São Paulo, Hucitec, 1996

RIBEIRO, Renè. Alguns resultados do estudo de cem médiuns. In: Estudos Pernambucanos – Dedicados a Ulysses Pernambucano. Oficina Gráfica do Jornal do Comércio, Recife, 1937.

RODRIGUES-JUNIOR, Adail Sebastião. Nota de campo do caderno "Práticas de mediunismo no terreiro de umbanda investigado". Belo Horizonte: UFMG, 2001a.

RODRIGUES-JUNIOR, Adail Sebastião. Estratégias discursivas de um pai de santo Umbandista em transe. Dissertação de mestrado (mestrado em linguística) UFMG, 2001b.

SANTOS, Edmar Ferreira. O poder dos Candomblés: Perseguição e resistência no Recôncavo da Bahia. Salvador: EDUFBA, 2009.

SILVA, Vagner Gonçalves da. O antropólogo e sua magia. Trabalho de campo e texto etnográfico nas pesquisas antropológicas sobre as religiões afro-brasileiras. São Paulo: EDUSP, 2005.

SILVA, Renata Lima. O corpo limiar e as encruzilhadas: a capoeira angola e os sambas de umbigada no processo de criação em dança brasileira contemporânea. Tese (doutorado em dança) Unicamp, 2010.

TURNER, Victor W. O Processo Ritual. Petrópolis: Ed. Vozes, 1974.

Publicado

2014-12-01

Cómo citar

Costa, A., & Moraes Junior, M. P. de. (2014). Reflexões sobre o transe ritualístico no candomblé. Ciencias Sociales Y Religión/Ciências Sociais E Religião, 16(21), 72–87. https://doi.org/10.22456/1982-2650.41149