Capitalistas e revolucionários na Roma Clássica
PDF

Palavras-chave

Roma
Economia
Rostovtzeff
Luta de classes

Como Citar

JÚNIOR, Widerman; FUNARI, Pedro Paulo Abreu. Capitalistas e revolucionários na Roma Clássica: a visão de Rostovtzeff sobre a queda de Roma. Revista de Estudos Filosóficos e Históricos da Antiguidade, Campinas, SP, v. 27, n. 39, p. 84–113, 2023. DOI: 10.53000/cpa.v27i39.17415. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/cpa/article/view/17415. Acesso em: 25 maio. 2024.

Resumo

O presente artigo se propõe a analisar os debates em torno da economia romana. O objeto de estudo é a interpretação de Mikhail Rostovtzeff, segundo o qual Roma poderia ser enquadrada em termos capitalistas. O contexto, as razões e os diálogos que o nortearam constituem o tema deste trabalho.
Os objetivos principais são: a) analisar, mediante o escrutínio da interpretação de Rostovtzeff, a relação dialética entre passado e presente, na qual os desejos e as aflições dos modernos moldam a sua visão a respeito dos antigos, de forma que a antiguidade passa a servir de exemplo ou de aviso para a modernidade; b) apontar como os debates que envolvem a economia romana podem ser de extrema relevância para o entendimento da sociedade atual, uma vez que eles giram em torno da definição e da compreensão do que é o capitalismo.
Para tanto, o artigo foi dividido em cinco tópicos, que abordam, em sequência, a Teoria da História, a biografia do autor, o debate econômico, os conflitos sociais e, por fim, reflexões sobre o passado.

 

https://doi.org/10.53000/cpa.v27i39.17415
PDF

Referências

AUTORES MODERNOS

ABBOT, Frank. A history and description of Roman political institutions. London: Atheneum Press, 1901.

ANDREAU, Jean. A economia romana era uma economia de mercado? PHOÎNIX, Rio de Janeiro, 21-22: 99-116, 2015.

BARBOSA, Lydia. As Catilinárias de Cícero: tradução e estudo retórico. Tese (Mestrado em Letras Clássicas). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo. São Paulo, p. 122. 2019.

BLOCH, Marc. Apologia da história: ou, o ofício de historiador. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2002.

BRAUDEL, Fernand. História e Ciências Sociais: a longa duração. Revista de História, n. 62, v. 30, p. 261-294, abr.-jun. 1965.

BÜCHER, Karl. The Rise of National Economy. In: Industrial Evolution. Translation: Morley Wickett. Toronto: University of Toronto, 1901. Disponivel em: https://socialsciences.mcmaster.ca/econ/ugcm/3ll3/bucher/IndustrialEvolution.pdf . Acesso em: 19 mar. 2021.

CARR, E. H. What is History?. London: Penguin Books, 1987.

CARDOSO, Ciro Flamarion. Existiu uma economia romana? Phoînix, Rio de Janeiro, 17-1: 15-36, 2011. Disponível em: https://digitalis-dsp.uc.pt/bitstream/10316.2/33051/1/Phoinix17-1_artigo2.pdf?ln=pt-pt. Acesso em: 17 mar. 2021.

CARY, Max; SCULLARD, H.H. The Conflict of the Orders. The First Stage. In: A History of Rome. Palgrave Macmillan: London, 1975. Disponível em: https://link.springer.com/chapter/10.1007/978-1-349-02415-5_7. Acesso em: 05 set. 2022.

CERTEAU, Michel de. A Escrita da História. Trad.: Maria Menezes. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2002.

ENGELS, Friedrich; MARX, Karl; Vladímir, Lênin. Manifesto Comunista; Teses de Abril. São Paulo: Boitempo, 2017.

FINLEY, Moses. The Ancient Economy. Los Angeles: University of California Press, 1973.

FRANK, Tenney. Race Mixture in the Roman Empire. American Historical Review, vol. 21, no. 4, 1916, pp. 689-708. Disponível em: https://www.jstor.org/stable/1835889?seq=1#metadata_info_tab_contents. Acesso em: 18 mar. 2021.

FUNARI, Pedro Paulo et al. Arqueologia e Economia no Mediterrâneo: das origens à dominação romana. São Paulo: Fonte Editorial, 2019.

FUNARI, Pedro Paulo. Mikhail Rostovtzeff: archaeology, past and present. In: Víctor Revilla Calvo et al. (org.). Ex Baetica Romam: homenaje a José Remesal Rodríguez. Barcelona: Universitat de Barcelona, 2020. Disponível em: https://www.academia.edu/42148402/Mikhail_Rostovtzeff_archaeology_past_and_present. Acesso em: 17 mar. 2021.

FUNARI, Pedro Paulo. Arqueologia. São Paulo: Contexto, 2003.

GAIA, Deivid Valério. Questões para o estudo da Economia Antiga. MARE NOSTRUM, São Paulo, ano 2010, v.1, pp. 84-98.

GIBBON, Edward. The History of the Decline and Fall of the Roman Empire. New York: Fred de Fau & Company, 1906, v. 1.

GIRON, Lucas. Panegírico de Plínio Segundo - Tradução e Estudo Introdutório. Tese (Mestrado em Letras) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, p. 161, 2017.

GRALHA, Julio. Antiguidade na Modernidade: os usos do passado como possível abordagem explicativa. In: SILVA, G. J.; GARRAFFONI, R. S.; FUNARI, PEDRO; GRALHA, J.C.M.; RUFINO, R (orgs). Antiguidade como Presença: antigos, modernos e os usos do passado. Curitiba: Prismas, 2017.

HOBSBAWM, Eric. A história de baixo para cima. In: Idem. Sobre história. São Paulo: Companhia das Letras, 2013.

FIELD, James. The Purpose of the Lex Iulia et Papia Poppaea. The Classical Journal, Apr., 1945, Vol. 40, No. 7, pp. 398-416. Disponível em: https://www.jstor.org/stable/3292043. Acesso em: 21 out. 2022.

JÚNIOR, Widerman. Resenha da Obra: ROSTOVTZEFF, Mikhail Ivanovich. História de Roma. São Paulo: Zahar Editora S.A., 1983. Revista de História da UEG, v. 10, p. e012117-6, 2021. Disponível em: https://www.revista.ueg.br/index.php/revistahistoria/article/view/10822. Acesso em: 19 mar. 2021.

KING, Miriam; RUGGLES, Steven. American Immigration, Fertility, and Race Suicide at the Turn of the Century. The Journal of Interdisciplinary History Vol. 20, No. 3 (Winter, 1990), pp. 347-369. Disponível em: https://www.jstor.org/stable/204082?seq=7#metadata_info_tab_contents. Acesso em: 05 set. 2022.

KOSELLECK, Reinhart. Futuro Passado - Contribuição à Semântica dos Tempos Históricos. Trad. Wilma Maas e Carlos Pereira. Rio de Janeiro: Ed. PUC-Rio, 2006.

MANN, Thomas. A Montanha Mágica. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1980.

MARQUETTI, Flávia; FUNARI, Pedro. Gênero e Cidade: Entre o Exposto e o Velado. In: Idem (orgs.). Autorretrato, Gênero, Identidade e Liberdade. 1ed. Londrina: ESUEL, 2019.

MAQUIAVEL, Nicolau. Comentários sobre a primeira década de Tito Lívio. Trad.: Sérgio Bath. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 1994.

MEYER, Eduard. Histoire de l'Antiquité. Trad.: Maxime David. Paris: Libraire Paul Geuthner, 1912. Disponível em: https://archive.org/details/histoiredelantiq01meyeuoft/page/n7/mode/2up. Acesso em: 19 mar. 2021.

PANOFSKY, Erwin. Renascimento e renascimentos na arte ocidental. Lisboa: Editorial Presença, 1981.

ROSTOVTZEFF, Mikhail Ivanovich. História de Roma. Tradução de Waltersin Dutra. São Paulo: Zahar Editores S.A., 1983.

ROSTOVTZEFF, Mikhail Ivanovich. The Social and Economic History of the Roman Empire. Oxford: Claredon Press, [1926] 1957.

ROSTOVTZEFF, Mikhail Ivanovich. Bolshevist Russia and civilized Mankind. The Journal of International Relations. Worcester, v.11, n.4, p. 517-528, 1921.

THOMPSON, E. P. A miséria da teoria ou um planetário de erros: uma crítica ao pensamento de Althusser. Tradução: Waltensir Dutra. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1981.

TURGOT, Jacques. Laissez-faire! - Textes choisis et présentés par Alain Laurent. Paris: Les Belles Lettres, 1997.

VEYNE, Paul. Vie de Trimalcion. Annales. Economies, sociétés, civilisations. 16e année, N.2, 1961. Disponível em: https://www.persee.fr/doc/ahess_0395-2649_1961_num_16_2_420704. Acesso em: 17 mar. 2021.

VEYNE, Paul. Como se escreve a história. Trad.: Antônio Moreira. Lisboa: Edições 70, 2008.

VOLTAIRE. História de Jenni ou o Ateu e o Sábio. In: Idem. Romances e Contos. Trad.: Lívio Teixeira. São Paulo: Difusão Europeia do Livro, 1959, v. 2.

WARD-PERKINS, Brian. A Queda de Roma e o Fim da Civilização. Tradução: Inês Castro. Lisboa: Alétheia Editores, 2006.

WEBER, Max. A Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo. Tradução: José Marcos Mariani de Macedo. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

AUTORES ANTIGOS

AGOSTINHO, S. A Cidade de Deus. Trad.: João Dias Pereira. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1991, v. 1.

ARISTÓTELES. Política. Trad.: Antônio Campelo Amaral e Carlos Gomes. Belo Horizonte: Vega, 1998.

DANTE. A Divina Comédia. Trad. Xavier Pinheiro. Disponível em: http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/eb00002a.pdf. Acesso em: 03 set. 2022.

CÍCERO. De Officiis. Translation: Walter Miller. Cambridge: Harvard University Press, 1913.

HALICARNASSO, Dionísio de. Historia Antigua de Roma, Libros I-III. Trad. Elvira Jiménez, Ester Sanchez. Madrid: Editorial Credos, 1984.

HORÁCIO. Satiras. Introducción, versión y notas de Francisco Montes de Oca. Ciudad de México: Universidad Nacional Autónoma de México, 1961.

JUVENAL. The Satires. Translation: A. S. Kline. Disponível em: https://www.poetryintranslation.com/PITBR/Latin/JuvenalSatires6.php#anchor_Toc282858869. Acesso em: 04 set. 2022.

LÍVIO, Tito. História de Roma, Ab Urbe Condita Libri. Trad.: Paulo Matos Peixoto. São Paulo: Editora Paumape, 1989, v. 1.

PETRÔNIO. Satyricon. Trad.: Miguel Ruas; Introdução de Giulio Davide Leoni. Rio de Janeiro: Tecnoprint, 1980.

PLUTARCO. Vies, Tome VI - Pyrrhos, Marius, Lysandre, Sylla. Trad. Robert Flacelière, Émile Chambry. 2ed. Paris: Les Belles Lettres, 2003.

PLUTARCO. Vies, Tome XII - Démosthène, Cicéron. Trad. Robert Flacelière, Émile Chambry. 2ed. Paris: Les Belles Lettres, 2003.

SALÚSTIO. Guerra de Jugurta. Trad.: Joaquín Álvarez. Madrid: Editorial Credos, 1990.

XENOFONTE. Econômico. Trad. Anna Prado. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

XENOPHON. The Economist. Disponível em: http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/gu001173.pdf. Acesso em: 04 set. 2022.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Copyright (c) 2023 Revista de Estudos Filosóficos e Históricos da Antiguidade

Downloads

Não há dados estatísticos.