O tempo na cura do amor em Remedia amoris de Ovídio
PDF

Palavras-chave

Remedia amoris
Ovídio
Erotodidáxis
Tempo
Amor

Como Citar

OROSCO, Gabriela Strafacci. O tempo na cura do amor em Remedia amoris de Ovídio. Revista de Estudos Filosóficos e Históricos da Antiguidade, Campinas, SP, v. 21, n. 30, p. 355–376, 2017. DOI: 10.53000/cpa.v21i30.2723. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/cpa/article/view/17224. Acesso em: 12 abr. 2024.

Resumo

O artigo aqui apresentado busca observar a presença do tempo no poema  Remedia amoris,  de Ovídio, e a interferência desse elemento na cura do amor infeliz, no excerto que compreende os versos 79-134. Nesses versos ovidianos, a ideia apesentada é a de que o amor recente é mais fácil de curar que o velho amor, mais vigoroso e arraigado no coração do amante. A proposta deste artigo é verificar de que forma o poeta articula o  elemento tempo  à cura  do mal do amor,  buscando  observar  os recursos  linguísticos  que  são  utilizados  para se  referir a tal elemento  e  os  exemplos  que  funcionam  como  confirmações dos preceitos enunciados.
Remedia amoris; Ovídio; erotodidáxis; amor; tempo.



https://doi.org/10.53000/cpa.v21i30.2723
PDF

Referências

CONTE, G. B.; MOST, G. W. Love without elegy: The Remedia amoris and the logic of a genre, Poetics Today, Vol. 10, n. 3 (Autumn, 1989), p. 441-469.

GALE, M. Didatic epic. In: HARRISON, S. (ed.). A Companion to Latin Literature, Oxford: Blackwell Publishing, 2005.

GLARE, P. W. Oxford Latin Dictionary. Oxford: Clarendon, 1969.

GRAF, F. Myth in Ovid. The Cambridge Companion to Ovid. Cambridge: Cambridge University Press, 2002, p. 108-21.

HOLZBERG, N. Ovid: the poet and his work, translated from the German by G. M. Goshgarian, Ithaca and London: Cornell University Press, 2002.

JONES, D. Enjoinder and argument in Ovid’s Remedia amoris, Stuttgart: Steiner, 1997.

NASONIS, P. Ovidi. Remedia amoris, edited with introduction and commentary by A. A. R. Henderson, Edinburgh: Scottish Academic Press, 1979.

OVIDIO, Rimedi contro l’amore, a cura di Caterina Lazzarini con unsaggio de Gian Biagio Conte, Venezia: Marsilio Editori, 1992.

TREVIZAM, M. Poesia didática: Virgílio, Ovídio e Lucrécio. Campinas, SP – Editora da Unicamp, 2014.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Copyright (c) 2017 Revista de Estudos Filosóficos e Históricos da Antiguidade

Downloads

Não há dados estatísticos.