J. P. Sullivan e Paulo Leminski
PDF

Palavras-chave

Satyricon
Petrônio
Leminski
Sullivan
Recepção da literatura greco-romana

Como Citar

PEREIRA, Lívia Mendes. J. P. Sullivan e Paulo Leminski: duas leituras do Satyricon, de Petr`ônio. Revista de Estudos Filosóficos e Históricos da Antiguidade, Campinas, SP, v. 21, n. 30, p. 97–122, 2017. DOI: 10.53000/cpa.v21i30.2681. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/cpa/article/view/17212. Acesso em: 12 abr. 2024.

Resumo

Diante da rica fortuna tradutória do Satyricon de Petrônio, o presente trabalho seleciona e coloca em foco duas traduções poundianas da obra. A tradução do classicista e tradutor norte-americano J. P. Sullivan, lançada em 1965 pela editora Penguin Books, e a do poeta e tradutor brasileiro Paulo Leminski, lançada em 1985 pela editora Brasiliense. A partir dessas duas obras, pretendemos demonstrar quais foram os diversos resultados alcançados, no nível da linguagem e da interpretação, comparando trechos coincidentes entre as duas traduções, como produtos da leitura de Pound e sob as influências dos novos hábitos culturais.

https://doi.org/10.53000/cpa.v21i30.2681
PDF

Referências

ABATE, F. The Oxford Dictionary and Thesaurus. New York: Oxford University Press, 1996.

AULETE, C. Aulete digital – Dicionário contemporâneo da língua portuguesa. Dicionário Caudas Aulete, Lexikon, 2007. Acessado em: 10 de outubro de 2015. Disponível em: http://www.auletedigital.com.br.

CAMPOS, A. Ezra Pound: “Nec Spe Nec Metu” (introdução). In: POUND, E. Poesia. Trad. de Augusto de Campos [et all]; textos críticos de Haroldo de Campos. São Paulo: Hucitec, 1993. pp. 13-40.

CARDOZO, M. M. O significado da diferença: a dimensão crítica da noção de projeto de tradução literária. In: Tradução e Comunicação Revista Brasileira de Tradutores, nº 18. São Paulo: UNIBERO, 2009.

ELIOT, T. S. The Sacred Wood: Essays on Poetry and Cristicism, 1921.GLARE, P. G. W. Oxford Latin Dictionary. London: Oxford University Press, 1968.LEMINSKI, P. Agora é que são elas. São Paulo: Brasiliense, 1984.

MARMORALE, E. V. La questione petroniana. Bari: Laterza, 1948.

MILTON, J. Tradução: Teoria e Prática. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

PÉTRONE. Le satiricon. Trad. de Maurice Rat. Paris: Garnier, 1948.

PETRÔNIO. Satyricon. Trad. de Paulo Leminski. São Paulo: Brasiliense, 1985.

PETRONIUS. The Satyricon and the fragments. Translated by John P. Sullivan, introduction and notes by Helen Morales. Baltimore: Penguin Books, 2011.

POUND, E. Abc da Literatura. Trad. Augusto de Campos e José Paulo Paes. São Paulo: Cultrix, 1970.

RICHLIN, A. E. Sexual Terms and Themes in Roman Satire and Related Genres. A Dissertation presented to the Faculty of the Graduate School of Yale University in Candidacy for the Degree of Doctor of Philosophy, 1978.

RUNDELL, M. (Ed.). Macmillan English Dictionary. London: Macmillan Pu-blishers, 2007.

SARAIVA, F. R. S. Novíssimo dicionário latino-português. Belo Horizonte; Rio de Janeiro: Livraria Garnier, 2006.

SIMPSOM, J. A., WEINER, E. S. C (Ed.). The Oxford English Dictionary. Ox-ford: Oxford University Press, 1991.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Copyright (c) 2017 Revista de Estudos Filosóficos e Históricos da Antiguidade

Downloads

Não há dados estatísticos.