Entre o verismo e o grego idealizado
PDF

Palavras-chave

Roma
Imperador Augusto
Representação

Como Citar

GALLO, Gregory. Entre o verismo e o grego idealizado: as representações do imperador Augusto na estatuaria. Revista de Estudos Filosóficos e Históricos da Antiguidade, Campinas, SP, v. 21, n. 30, p. 45–51, 2017. DOI: 10.53000/cpa.v21i30.2678. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/cpa/article/view/17206. Acesso em: 12 abr. 2024.

Resumo

Por volta de 200 a.C.,o grego idealizado, assim chamado por muitos autores, passou a ser “assimilado”  nas representações dos retratos romanos e na estatuaria, sobremaneira,  e em especial nas cidades itálicas e nas villae. O estilo Verista era o “padrão” aceito e utilizado naquela sociedade nas representações da República Tardia. O imperador Augusto, contudo, foi representado na cidade de Roma num estilo que somava tanto o grego idealizado e o verista. Portanto, na “comunicação”, pretende-se explorar e discutir a nova linguagem de representação na estatuária que o Imperador Augusto criou para responder à crise romana de seu tempo.

https://doi.org/10.53000/cpa.v21i30.2678
PDF

Referências

BIANCHI BANDINELLI, Ranuccio. O retrato. In: ARGAN, Giulio Carlo. História da arte italiana: da Antiguidade a Duccio. São Paulo: Cosac & Naify, 2003.

CANFORA, Luciano. Júlio César: O Ditador Democrático. São Paulo: Estação Liberdade, 2007.

GUARINELLO, Norberto Luiz. Império Romano e Identidade Grega. In: FUNARI, Pedro Paulo Abreu (Org.); SILVA, Maria Aparecida de Oliveira (Org.). Política e Identidades no Mundo Antigo. São Paulo: Annablume; Fapesp, 2009.

NODELMAN, Sheldon. How to read a Roman portrait. In: D’AMBRA, Eve (ed.). Roman art in context: an anthology. Englewood Cliffs: Prentice Hall, 1993.

SMITH, Roland R.R. Roman portraits: honours, empresses, and late emperors. Journal of Roman Studies, 75, p. 209 221, 1985.

TANNER, Jeremy. Portraits, power, and patronage in the late Roman republic. Journal of Roman Studies, 90, p. 18-50, 2000.

ZANKER, Paul. Augusto y el poder de las imágenes. Versión española de Pablo Diener Ojeda. Alinza Editorial. Madrid, 1992.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Copyright (c) 2017 Revista de Estudos Filosóficos e Históricos da Antiguidade

Downloads

Não há dados estatísticos.