https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/chemkeys/issue/feed Revista Chemkeys 2022-12-05T14:52:52+00:00 João Carlos de Andrade andradej@unicamp.br Open Journal Systems <p><strong>Escopo</strong>: A <strong>Revista Chemkeys</strong> é uma publicação do Instituto de Química da Universidade Estadual de Campinas, sob a responsabilidade do Portal de Periódicos Eletrônicos Científicos (PPEC). Remodelada em 2018, tem como objetivo divulgar artigos didáticos na área da Química. Publica artigos teóricos e/ou experimentais, inéditos e/ou traduzidos, ensaios, resenhas, documentos e textos oriundos de publicações fora de catálogo.<br /><strong>Área do conhecimento</strong>: Ciências Exatas e de Terra<br /><strong>Ano de fundação</strong>: 1996<br /><strong>eISSN</strong>: 2595-7430<br /><strong>Título abreviado</strong>: Rev. ChemKeys<br /><strong>E-mail</strong>: <a title="E-mail" href="mailto:andradej@unicamp.br" target="_blank" rel="noopener">andradej@unicamp.br</a><strong><br />Unidade:</strong> <a title="IQ" href="http://www.iqm.unicamp.br/geral/prof-dr-jo%C3%A3o-carlos-de-andrade" target="_blank" rel="noopener">IQ</a><strong><br />Prefixo DOI</strong>: 10.20396<br /><a title="CC BY NC SA" href="http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0/" target="_blank" rel="noopener"><img src="https://i.creativecommons.org/l/by-nc-sa/4.0/80x15.png" alt="Licença Creative Commons" /></a></p> https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/chemkeys/article/view/17383 Química analítica básica 2022-10-11T20:08:13+00:00 João Carlos de Andrade andradej@unicamp.br <p>A gravimetria convencional, também conhecida como gravimetria de precipitação, consiste em uma sequência de operações que tem como objetivo precipitar (separar) a substância de interesse (o analito) na forma de um composto pouco solúvel, com estequiometria conhecida e bem definida. Após sua separação e secagem, o precipitado é pesado ​​em uma balança analítica e, a partir da sua massa e estequiometria, a concentração do analito original é quantitativamente determinada. É um método de análise em que o sinal medido é a massa ou a variação de massa e sua aplicação requer apenas o uso de unidades básicas do Sistema Internacional de Unidades (SI), como a massa ou o mol. Dentre as vantagens no emprego desta técnica estão a sua boa reprodutibilidade, associada à simplicidade de execução operacional e ao emprego de equipamentos de uso comum em laboratório. Por outro lado, suas principais desvantagens residem no seu tempo de execução, geralmente muito longo e na falta de sensibilidade do método, que o torna impraticável na determinação de microconstituintes da amostra. Apesar de estar sujeita a erros acumulativos, provocados por possíveis falhas de execução nas várias etapas, operações e manipulações necessárias à sua execução, os resultados obtidos com a utilização de métodos gravimétricos são bastante precisos, limitados apenas pelo limite de detecção da balança analítica usada no procedimento. É a técnica de análise quantitativa mais antiga e, embora não seja atualmente o método analítico mais importante, continua ainda sendo usado em aplicações especializadas e na padronização processos.</p> 2022-10-11T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 João Carlos de Andrade https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/chemkeys/article/view/17108 Química analítica básica 2022-10-10T13:06:26+00:00 João Carlos de Andrade andradej@unicamp.br <p>A volumetria de precipitação é um método analítico baseado na titulação de uma espécie em solução aquosa que, durante o processo, resulta na formação de um composto pouco solúvel. As titulações de precipitação baseadas no uso de nitrato de prata como agente precipitante são chamadas de titulações argentométricas que, entre outras, são utilizadas na determinação de haletos em solução. Além da potenciometria direta, o ponto final dessas titulações também pode ser estabelecido por outros métodos: o Método de Mohr, uma titulação direta que utiliza uma solução de cromato de potássio como indicador, o Método de Volhard, cuja aplicação mais importante é a determinação indireta de íons cloreto em meio ácido usando íons férricos em meio ácido como indicador, e o Método de Fajans, que emprega um indicador de adsorção, um composto orgânico que adsorve ou dessorve da superfície do sólido formado durante a titulação, com alteração na cor. Como todos os outros, os indicadores de adsorção também devem apresentar uma variação perceptível em suas propriedades organolépticas em torno do ponto de equivalência da titulação. Também nestes casos é interessante construir uma curva de titulação teórica para que se possa estabelecer as condições mais adequadas para observação do ponto final, com um erro de titulação aceitável. Apesar da existência de outros métodos argentométricos de análise envolvendo precipitação, a ênfase principal neste artigo está nos três métodos citados acima, onde íons haleto são titulados com íons Ag<sup>+</sup>, ou vice-versa.</p> 2022-08-17T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 João Carlos de Andrade https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/chemkeys/article/view/16099 Química analítica básica 2022-11-24T12:51:26+00:00 João Carlos de Andrade joao.andrade@eccen.com.br <p>Algumas reações químicas podem resultar na formação de substâncias pouco solúveis, gerando o&nbsp; aparecimento de uma outra fase no meio reacional, como um precipitado. A exemplo das demais, essas reações são regidas pelas leis que descrevem os equilíbrios químicos e mostram a possibilidade da coexistência de interações simultâneas. De fato, a simples mudança no pH de uma solução poderá induzir, simultaneamente, a formação (ou dissolução) de precipitados, a formação de complexos e&nbsp; variações nos potenciais de óxido-redução de possíveis pares redox que possam estar envolvidos no sistema químico em observação, até que uma nova situação de equilíbrio seja atingida.&nbsp; Sendo as reações de precipitação muito usadas na separação e purificação de substâncias e em gravimetria, uma das mais antigas técnicas de análise quantitativa, é importante conhecer os fenômenos envolvidos na formação de precipitados.</p> 2022-02-18T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 João Carlos de Andrade https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/chemkeys/article/view/17449 A partícula na caixa circular 2022-12-05T14:52:52+00:00 Rogerio Custodio rogerct@unicamp.br <p>O modelo da partícula na caixa em coordenadas cartesianas foi descrito analítica e numericamente em texto recente através da equação de Schrödinger. A alteração da forma da caixa não só modifica a solução da equação de Schrödinger, mas produz maneiras diferente de abordar o problema da partícula na caixa e introduz novos desafios matemáticos. O nível de complexidade da equação de Schrödinger pode sofrer alterações significativas com o sistema de coordenadas utilizado. No caso das coordenadas polares, uma consequência imediata corresponde ao aparecimento natural de degenerescência orbital, compatível com a descrição de determinados sistemas moleculares, tais como os elétrons pi do anel de benzeno. Outro aspecto importante é que a partícula no anel corresponde a parte da solução da equação de Schrödinger para, por exemplo, o rotor rígido e o átomo de hidrogênio. O presente texto aborda alternativas para a resolução da equação de Schrödinger para o sistema circular mais simples, a partícula no anel.</p> 2022-12-05T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Rogerio Custodio https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/chemkeys/article/view/17357 Carol Hollingworth Collins 2022-09-28T14:49:16+00:00 Carla B. G. Bottoli ppec@unicamp.br Isabel C. S. F. Jardim ppec@unicamp.br <p>A Professora Carol nasceu em 21/03/1931, em Lowell, Massachussetts (EUA). Fez seu bacharelado em Química no Bates College em Lewiston (Estado do Maine) e doutorou-se na Iowa State University, com tese na a rea de Fí sico-Química Organica. O seu primeiro trabalho publicado versou sobre aplicaçoes da cromatografia gas-líquido, usando equipamentos construí dos no laborato rio de seu grupo de pesquisa. (In Memoriam - *21/03/1931 - †18/09/2022). </p> 2022-09-28T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Carla B. G. Bottoli, Isabel C. S. F. Jardim