Medidas cienciométricas

o que são, para que servem e para que não servem?

Autores

Palavras-chave:

Cienciometria, Ciências – Estudo e ensino – Metodologia, Pesquisa – Metodologia, Produção científica, Saúde Mental Baseada em Evidências

Resumo

Você sabe o que é o Qualis? Ou então, o que é o Índice-H e o Journal Impact Factor? Estas são medidas cienciométricas que nem sempre são utilizadas da maneira como deviam. Frequentemente, cientistas confundem o impacto ou popularidade de produções científicas com qualidade metodológica e apreço por boas evidências, gerando graves problemas na interpretação da confiabilidade de estudos, pesquisadores e periódicos. Nesta obra Clarice Ferreira, Rafaela Guatimosim e Ana Teles discutem sobre alguns dos mais populares índices cienciométricos, sobre suas características, limitações e utilidades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Clarice Medeiros Chaves Ferreira, Universidade FUMEC

Graduanda em Psicologia na Universidade FUMEC. Iniciação Científica no Laboratório de Investigações em Neurociência Clínica da Universidade Federal de Minas Gerais.  Pesquisadora do grupo de pesquisa SAMBE - Saúde Mental Baseada em Evidências. 

Rafaela Ferreira Guatimosim, Universidade Federal de Minas Gerais

Graduanda em Psicologia na Universidade FUMEC e em Filosofia na UFMG. Iniciação Científica no Laboratório de Investigações em Neurociência Clínica da Universidade Federal de Minas Gerais. Pesquisadora do grupo de pesquisa SAMBE - Saúde Mental Baseada em Evidências. 

Ana Luiza Silva Teles, Centro de Ensino Unificado de Brasília

Graduanda em Medicina no Centro Universitário de Brasília UNICEUB. Iniciação Científica no Laboratório de Investigações em Neurociência Clínica da Universidade Federal de Minas Gerais. Pesquisadora do grupo de pesquisa SAMBE - Saúde Mental Baseada em Evidências.  Diretora do Departamento de Ensino e Pesquisa da Liga de Psiquiatria do DF-LIPSI.

Referências

Braun, T., Glänzel, W., & Schubert, A. (1990). Analytical viewpoint. Evaluation of citedness in Analytical Chemistry: how much is much? Anal. Proc., 27(2), 38–41. https://doi.org/10.1039/AP9902700038

Branquinho, J., Murcho, D., & Gomes, N. D. (2006). Enciclopédia de Termos LógicoFilosóficos. WMF Martins Fontes.

Brembs, B., Button, K., & Munafò, M. (2013). Deep impact: unintended consequences of journal rank. Frontiers in human Neuroscience, 7, 291.

https://doi.org/10.3389/fnhum.2013.00291

Callaham, M., Wears, R. L., & Weber, E. (2002). Journal prestige, publication bias, and other characteristics associated with citation of published studies in peer-reviewed journals. Jama, 287(21), 2847-2850. https://doi.org/10.1001/jama.287.21.2847

Garfield, E. (2006). The History and Meaning of the Journal Impact Factor. JAMA, 295(1), 90-93. https://doi.org/10.1001/jama.295.1.90

Glänzel, W., Moed, H. F., Schmoch, U., & Thelwall, M. (Eds.). (2019). Springer Handbook of Science and Technology Indicators. Springer Nature Switzerland AG 2019. https://doi.org/10.1007/978-3-030-02511-3

Ha, T. C., Tan, S. B., & Soo, K. C. (2006). The journal impact factor: too much of an impact?. Annals of the Academy of Medicine of Singapore, 35(12), 911.

McVeigh, M. E., & Mann, S. J. (2009). The Journal Impact Factor Denominator. JAMA, 302(10), 1107. https://doi.org/10.1001/jama.2009.1301

Vanclay, J. (2009). Bias in the journal impact factor. Scientometrics, 78(1), 3-12. https://doi.org/10.1007/s11192-008-1778-4

Bar-Ilan, J. (2007). Which h-index? — A comparison of WoS, Scopus and Google Scholar. Scientometrics, 74(2), 257–271. https://doi.org/10.1007/s11192-008-0216-y

Bornmann, L., & Daniel, H.-D. (2007). What do we know about the h index? Journal of the American Society for Information Science and Technology, 58(9), 1381–1385. https://doi.org/10.1002/asi.20609

Hirsch, J. E. (2005). An index to quantify an individual’s scientific research output. Proceedings of the National Academy of Sciences, 102(46), 16569–16572. https://doi.org/10.1073/pnas.0507655102

Hirsch, J. E. (2007). Does the h index have predictive power? Proceedings of the National Academy of Sciences, 104(49), 19193–19198.

https://doi.org/10.1073/pnas.0707962104

Hirsch, J. E., & Buela-Casal, G. (2014). The meaning of the h-index. International Journal of Clinical and Health Psychology, 14(2), 161–164.

https://doi.org/10.1016/S1697-2600(14)70050-X

Marques, F. (2013). Os limites do índice-h. Pesquisa Fapesp, pp. 35-39. Acesso em 8 de Janeiro, 2021, em https://revistapesquisa.fapesp.br/wp-content/uploads/2013/05/035-039_IndiceH_207.pdf

Barata, R. D. (2016). Dez coisas que você deveria saber sobre o Qualis. Revista Brasileira De Pós-Graduação, 13(130), 13-40. http://dx.doi.org/10.21713/2358-2332.2016.v13.947

CAPES. (2016). Qualis. Acesso em 15 de Dezembro, 2020, em https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/index.xhtml

Fundação CAPES. (n.d.). Perguntas Frequentes. Acesso em 15 de Dezembro, 2020, em http://uab.capes.gov.br/perguntas-frequentes

Fundação CAPES. (2020). CAPES melhora ferramentas de avaliação da pós-graduação. http://uab.capes.gov.br/36-noticias/9730-capes-melhora-ferramentas-de-avaliacaoda-pos-graduacao

Ministério da Educação. (2014). Qualis. Acesso em 15 de Dezembro 2020, em https://www.gov.br/capes/pt-br/assuntos/noticias/capes-aprova-a-novaclassificacao-do-qualis

Ministério da Educação. (2020). Mudanças na ficha de avaliação valorizam a pósgraduação. Acesso em 16 de Dezembro, 2020, em https://www.gov.br/mec/ptbr/assuntos/noticias/mudancas-na-ficha-de-avaliacao-valorizam-a-pos-graduacao

Altmetric. (2018). What are altmetrics?. Acesso em 01 de Janeiro, 2021, em https://www.altmetric.com/about-altmetrics/what-are-altmetrics/

Centre for Science and Technology Studies (CWTS). (2020). Methodology. Acesso em 01 de Janeiro, 2021, em https://www.journalindicators.com/methodology

Elsevier. (n.d.). Measuring a journal's impact. Acesso em 01 de Janeiro, 2021, em https://www.elsevier.com/authors/tools-and-resources/measuring-a-journalsimpac

Mañana-Rodríguez, J. (2014). A critical review of SCImago Journal & Country Rank. Research Evaluation, 24(4), 343–354. https://doi.org/10.1093/reseval/rvu008

Scimago. (n.d.). Help. Acesso em 01 de Janeiro, 2021, em https://www.scimagojr.com/help.php Zijlstra, H., & McCullough, R. (2016).

CiteScore: A new metric to help you track journal performance and make decisions. Acesso em 01 de Janeiro, 2021, em https://www.elsevier.com/editorsupdate/story/journal-metrics/citescore-a-new-metric-to-help-you-choose-the-rightjournal

West, J., Bergstrom, C. T., Bergstrom, T. C., & Althouse, B. (n.d.). About the Eigenfactor® Project. Acesso em 31 de Dezembro, 2020, em http://eigenfactor.org/about.php

Waltman, L., van Eck, N. J., van Leeuwen, T. N., & Visser, M. S. (2013). Some modifications to the SNIP journal impact indicator. Journal of Informetrics, 7(2), 272–285. https://doi.org/10.1016/j.joi.2012.11.011

Downloads

Publicado

2021-05-05

Como Citar

FERREIRA, . C. M. C.; GUATIMOSIM, R. F. .; TELES, A. L. S. . Medidas cienciométricas: o que são, para que servem e para que não servem?. Boletim Técnico do PPEC, Campinas, SP, v. 6, p. e021004, 2021. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/boletins/index.php/ppec/article/view/9424. Acesso em: 29 set. 2022.

Edição

Seção

Livros/E-books